"A bem dos destinos do judo português." Nuno Delgado pede solução "justa e adequada" para tensão na federação

Nuno Delgado defende, em declarações à TSF, que alimentar a polémica nas redes sociais não é bom nem para as atletas nem para a Federação Portuguesa de Judo.

Nuno Delgado, judoca que conseguiu a primeira medalha olímpica para o judo português, em 2000, admite à TSF estar preocupado com a instabilidade no relacionamento entre os atletas e a Federação e pede às várias entidades, incluindo o Governo, que procurem encontrar uma "solução justa e adequada" para o problema.

"Acima de tudo, aquilo que eu gostava que acontecesse era que a mediação dos órgãos responsáveis, a tutela, o comité olímpico, as próprias associações de atletas conseguissem, para bem dos destinos do judo português, encontrar uma solução que fosse justa e adequada", afirmou.

As declarações do antigo medalhado olímpico acontecem na sequência da denúncia feita esta segunda-feira por Telma Monteiro. Nas redes sociais, a judoca disse que a selecionadora Ana Hormigo foi despedida na véspera da seleção partir para um torneio de qualificação olímpica. Já no verão passado, vários judocas assinaram uma carta aberta queixando-se de um clima tóxico e insustentável na Federação Portuguesa.

Nuno Delgado desconhece o que se passa em concreto, mas pede aos atletas que cumpram as regras da Federação, porque a direção liderada por Jorge Fernandes está em funções.

"Temos que ser objetivos, pragmáticos e olhar para o essencial", defende, acrescentando que alimentar "este discurso de redes sociais" não é bom para ninguém, nem para os atletas nem para a federação. Assim, o seu desejo é apenas que tanto a Telma Monteiro como todas as atletas tenham as "melhores condições possíveis" e que tudo volte "rapidamente" a correr bem.

Em declarações à TSF, e em resposta à denúncia de Telma Monteiro, Jorge Fernandes negou ter despedido a selecionadora nacional Ana Hormigo, embora tenha reconhecido que esta já "não tem condições para continuar". O responsável explicou ainda que pediu ao "advogado da Federação para entrar em contacto" com Ana Hormigo.

Já o secretário de Estado da Juventude e Desporto reconhece, também na antena da TSF, que é "estranho" que, poucos dias depois de o Governo ter acordado um reforço do financiamento do projeto olímpico, a Federação Portuguesa de Judo comunique a dois atletas que esgotou as verbas para a sua preparação.

João Paulo Correia confirmou ainda que recebeu uma denúncia que acusa a federação de ter retirado o financiamento a dois judocas. O Governo está atento, sendo que é o Instituto Português do Desporto e Juventude quem fiscaliza.

*Com Melissa Lopes

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de