Carlos Queiroz já não é selecionador do Egito

Técnico português falhou o apuramento para o Mundial de 2022.

O treinador português Carlos Queiroz deixa o cargo de selecionador de futebol do Egito, com a Federação daquele país a informar este domingo ter existido um mútuo acordo para a rescisão de contrato.

"A Federação de futebol e Queiroz concordam na rescisão de contrato", refere a Federação egípcia nos seus canais oficiais na internet, tanto na rede Twitter, como na sua página oficial.

Na nota, a Federação assinala que o treinador português esteve hoje reunido com o presidente do organismo, Gamal Alam, e agradeceu ao técnico português o trabalho desenvolvido, no qual levou a equipa à final da Taça das Nações africana e ao play off de apuramento para o Mundial 2022.

Queiroz, que assumiu a seleção egípcia em setembro do último ano, já tinha anunciado a intenção de deixar o cargo, depois de não conseguir o apuramento dos 'faraós' para o Mundial 2022 do Qatar.

O Egito perdeu em março o play off com o Senegal, com a seleção a vencer em casa por 1-0 e a perder fora pelo mesmo resultado, sendo eliminada no desempate por grandes penalidades (3-1).

Em fevereiro, na final da Taça das Nações Africanas (CAN), o Egito também foi derrotado pelo Senegal nas grandes penalidades (4-2), depois de um empate sem golos.

"É o momento de entregar a liderança do Egito a outra pessoa", disse Carlos Queiroz na final do play off do Mundial.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de