Golos fora nada. Benfica perde primeiros pontos da época frente a um Vitória em festa

Águias mantêm o primeiro lugar, mas têm apenas três pontos de vantagem sobre FC Porto e SC Braga.

O Benfica perdeu este sábado os primeiros pontos da época num empate a zero com o Vitória SC, em Guimarães. Num jogo com muito poucos remates às balizas - e, portanto, sem golos -, as águias perderam o registo 100% vitorioso que mantinham até esta noite, saindo com apenas um ponto da partida. Com este resultado, somam 22 pontos, mais três do que FC Porto e SC Braga. Já o Vitória chega aos 11 pontos no campeonato.

Em pleno ambiente de festa - o Vitória SC celebrou esta semana cem anos -, nem foi preciso esperar que a bola começasse a rolar para haver espetáculo. Num dos momentos mais intensos da liga até agora, os adeptos vitorianos protagonizaram, em uníssono, um início de jogo que vai ficar na memória coletiva: pirotecnia, fumos, luzes e a história do clube à vista de todos em pleno Dom Afonso Henriques. O sentimento era, logo à partida, de jogo grande.

No campo, o desenho inicial vitoriano era o de uma defesa a cinco, com Bamba a juntar-se a Amaro e Mikel como defesa central e as alas entregues a Zé Carlos e Afonso. No Benfica, nada de (muito) novo: António Silva ao lado de Otamendi e, esta noite, Bah no lugar de Gilberto.

Pouco parecia, ainda assim, resultar para o Benfica em Guimarães. O Vitória respondeu à altura do ambiente lançado pelos adeptos e cedo tomou conta do jogo, praticamente anulando qualquer ataque encarnado. Tanto que, aos 30 minutos, os encarnados ainda não tinham conseguido mostrar quase nada do que os levou a chegar a Guimarães apenas com vitórias. Por outro lado, Jota mostrava com toda a vontade o que levou o Vitória a apostar na sua contratação: vontade e verticalidade não lhe faltavam.

Em cima do intervalo o Benfica lá encontrou o caminho para a baliza, mas sem grande efeito prático. O Vitória também nunca conseguiu tirar dividendos do bom trabalho que ia fazendo, pelo que ao intervalo o resultado era mesmo de 0-0.

A segunda parte acabaria por começar com algum calor, mas não foi dos golos que nasceu. Primeiro, foi Rafa quem viu um cartão amarelo por ter ficado junto ao árbitro Rui Costa a reclamar uma decisão. Depois, foram membros de ambas as equipas técnicas que acabaram por ver cartões vermelhos diretos, o que fez aquecer um pouco os ânimos.

O primeiro a querer mexer no jogo foi Moreno: abdicou de Jota e de Anderson para colocar em campo Rúben Lameiras e Safira. Não mudava o esquema, mas refrescava o ataque. Schmidt respondeu com Aursnes, Draxler e Musa para os lugares de Florentino, Ramos e Neres.

Ora, dir-se-ia, no minuto seguinte, que foi Moreno quem venceu a guerra dos bancos. Safira desmarcou-se em velocidade, entrou na grande área e foi derrubado por Vlachodimos. Rui Costa começou por assinalar penálti, mas chamado pelo VAR, foi ver as imagens e acabou por reverter a decisão.

Voltava a jogar-se a partir dos bancos: Diogo Gonçalves por João Mário no Benfica, Ryoya e Johnston por Afonso e Nélson da Luz. A última cartada de Schmidt acabou por ser a entrada de John Brooks para o lugar de Rafa, mas trocar tamanho por velocidade não resultou.

Onze do Vitória SC: Bruno Varela, Zé Carlos, Amaro, Bamba, Mikel, Afonso, André André, Tiago Silva, Jota, Nélson da Luz e Anderson

Onze do Benfica: Vlachodimos, Bah, Otamendi, António Silva, Grimaldo, Florentino, Enzo, João Mário, Rafa, Neres e Gonçalo Ramos

O jogo foi arbitrado por Rui Costa, auxiliado por João Bessa Silva e Carlos Martins. No VAR esteve Luís Ferreira.

Suplentes do Vitória SC: Celton Biai, Lameiras, Safira, Matheus Índio, Ryoya, Dani Silva, Tounkara, Johnston e Janvier

Suplentes do Benfica: Helton Leite, Gilberto, Aursnes, Diogo Gonçalves, Chiquinho, Ristic, Brooks, Musa e Draxler

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de