Europeus 2022. Inês Henriques feliz por terminar, mas um lugar abaixo do desejado

A marchadora portuguesa assume que "o principal objetivo era terminar" e "acabar entre as oito primeiras", mas terminou em nono.

A marchadora portuguesa Inês Henriques mostrou-se esta terça-feira feliz por ter terminado a prova dos 35 km marcha dos Europeus multidesportos de Munique, na Alemanha, embora tenha falhado "por um lugar" o objetivo das oito primeiras.

"Eu até aos 25 ia bem, só que tive problemas de saúde nas últimas três semanas após o Mundial, e depois houve ali uma altura em que tive tonturas e percebi que tinha de abrandar para conseguir chegar ao fim, porque era esse o meu principal objetivo", disse no final a campeã mundial dos 50 km marcha em 2017.

Apesar de ter fixado como principal objetivo terminar a prova, a marchadora, de 42 anos, não escondeu que tinha uma meta secundária.

"O principal objetivo era terminar, e o outro acabar entre as oito primeiras, fui nona, falhei por um lugar, mas faz parte", disse.

Inês Henriques não traça metas para já, tendo apenas no horizonte o Mundial: "Agora é descansar, férias, depois, o próximo ano logo se vê. Já tenho mínimos para o Mundial, vamos ver passo a passo. Isto agora é ano a ano, com muita calminha, porque já são muitos anos. Estou feliz por, 20 anos depois da minha estreia no campeonato da Europa, estar cá e terminar".

A atleta portuguesa, 13.ª nos recentes mundiais de Eugene, nos Estados Unidos, terminou a prova dos 35 km dos Europeus de Munique na nona posição, ganha pela grega Antigoni Ntrismpioti, tendo a medalha de prata sido para a espanhola Raquel González e a de bronze para a húngara Viktoria Madarász. Vitória Oliveira, a outra portuguesa presente na prova, desistiu após a passagem dos 20 quilómetros.

A segunda edição dos campeonatos Europeus multidesportos está a decorrer em Munique até 21 de agosto e reúne nove modalidades, estando Portugal representado em sete, nomeadamente atletismo, canoagem, ciclismo, ginástica artística, remo, ténis de mesa e triatlo.

A seleção portuguesa tem uma medalha de ouro, através do ciclista Iúri Leitão, que se sagrou campeão europeu de scratch, no ciclismo de pista, e uma de prata, de Auriol Dongmo no lançamento do peso.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de