Fernando Santos garante que Ronaldo no banco é apenas "opção estratégica"

Selecionador nacional nega que o episódio registado aquando da substituição contra a Coreia do Sul esteja na base da decisão.

O selecionador português Fernando Santos garante que colocar Cristiano Ronaldo no banco de Portugal frente à Suíça é apenas uma "opção estratégica" e "não está nada ligada" aos protestos do jogador quando foi substituído, no último jogo da fase de grupos, frente à Coreia do Sul.

Em declarações à RTP a partir do Catar, Fernando Santos garantiu que esse assunto "está encerrado e foi esquecido".

O treinador da equipa nacional explicou que colocar Cristiano Ronaldo no banco "é uma opção estratégica" que tem vindo a ser preparada "há alguns dias para este jogo" em busca de "cambiantes e movimentos diferentes", bem como de "grande desenvoltura" no ataque.

Fernando Santos aproveitou também para assinalar que o avançado "é um profissional exemplar e, se tiver de ir a jogo, vai de certeza absoluta ajudar muito Portugal".

Cristiano Ronaldo foi esta terça-feira relegado para o banco da seleção portuguesa de futebol depois de, esta segunda-feira, o selecionador nacional ter admitido que não gostou "mesmo nada" da atitude do avançado, no momento de ser substituído na derrota com os sul-coreanos (2-1), na derradeira ronda da fase de grupos.

Nos 80 jogos em que utilizou Ronaldo, só por três vezes Santos não lançou o jogador de início: duas vezes com Andorra, num jogo oficial em 2017 e um particular em 2020, e, mais recentemente, com a Espanha, na Liga das Nações, em Sevilha.

Portugal e Suíça defrontam-se no último dos oito jogos dos oitavos de final, a partir das 22h00 locais (19h00 em Lisboa), no Estádio de Lusail, num encontro será dirigido pelo mexicano César Ramos.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de