Bilhetes intransmissíveis e pulseiras de acesso. Tudo sobre o regresso do público na Supertaça

Adeptos com bilhete devem apresentar temperatura corporal inferior a 38 °C e certificado digital de vacinação ou teste negativo à Covid-19. Ingressos terão dados pessoais associados.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta terça-feira, que o jogo da Supertaça entre Sporting e Sporting de Braga, às 20h45 do próximo sábado, vai ter público. A lotação do Estádio Municipal de Aveiro vai estar limitada a 33%, ou seja, as bancadas vão ser preenchidas por cerca de 10 mil adeptos de ambos os clubes.

A decisão "foi tomada pela Direção-Geral da Saúde em sintonia com o Governo e a Federação Portuguesa de Futebol".

Além de bilhete válido para o jogo, os adeptos terão de apresentar "temperatura corporal inferior a 38 °C, mediante controlo de temperatura no acesso ao recinto", e devem fazer-se acompanhar de "Certificado Digital Covid-19 válido que comprove vacinação completa", de um "teste PCR com resultado negativo realizado até 72 horas antes do jogo" ou de um "teste antigénio com resultado negativo realizado até 48 horas antes do jogo".

Cumpridas estas condições, é obrigatório o uso permanente da máscara de proteção e a manutenção do distanciamento físico, informa a FPF.

A venda de bilhetes para o jogo inicia-se a 29 de julho e é da "exclusiva responsabilidade de Sporting CP e SC Braga, cabendo-lhes definir os critérios para a sua aquisição".

Dados pessoais associados ao bilhete

Esta tarde, os bracarenses levantaram o véu sobre os preços e o processo de aquisição dos ingressos. Os arsenalistas iniciam a venda de bilhetes - que decorre nas lojas oficias do clube e na bilheteira da Pedreira - às 10h00 do dia 29, e finalizam o processo às 13h00 do dia 31 de julho, isto "se ainda houver ingressos disponíveis".

Os bilhetes custam 10, 15 ou 20 euros, consoante a categoria, e a venda faz-se por fases. "No dia 29 de julho (quinta-feira) e na manhã do dia 30 de julho (sexta-feira), até às 13 horas, a venda de ingressos será, em exclusivo, para sócios detentores de lugar anual, com a quota de junho regularizada", antecipa o SC Braga.

"Nos dias 30 (da parte da tarde) e 31 de julho (até às 13 horas), se ainda houver bilhetes disponíveis, a venda será aberta aos restantes associados do SC Braga", acrescentam os responsáveis bracarenses.

Em qualquer um dos momentos de compra, cada sócio do clube está obrigado a apresentar o cartão de sócio e o Cartão de Cidadão, dado que, explica o clube, "por motivos de rastreio epidemiológico, no processo da venda, o SC Braga terá de garantir que cada ingresso fique associado a um determinado sócio, sem possibilidade de transmissibilidade".

A cada bilhete ficarão associados os seguintes dados: "Nome, data de nascimento, número de cartão de cidadão, número de utente e contacto telefónico."

A idade mínima para aquisição de bilhetes é de 6 anos e, até aos 12, os adeptos "estão dispensados de apresentar certificado COVID ou teste antigénio".

Pulseiras para acesso, testagem em Alvalade e na Pedreira

Os adeptos que queiram assistir ao jogo e tenham bilhete válido devem fazer-se acompanhar, explica a FPF, de uma pulseira que comprova o "cumprimento da situação sanitária válida" e serve também para "evitar atrasos e longas filas no dia do jogo".

Estas pulseiras podem ser levantadas nos estádios de ambos os clubes nos dias 29, 30 e 31 de julho, "aquando da compra do bilhete e/ou da realização do teste antigénio", e no dia do jogo, já em Aveiro, "em pontos disponíveis nas zonas de parqueamento dedicadas aos adeptos dos dois clubes".

No âmbito da partida, a FPF anunciou que vai disponibilizar acesso a testes antigénio, com o custo de 10 euros, numa iniciativa em colaboração com a Cruz Vermelha Portuguesa que decorre a 30 e 31 de julho nos estádios dos clubes envolvidos no jogo.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de