PSP reforça segurança para o dérbi

A Polícia de Segurança Pública divulgou esta tarde a operação de segurança para o Benfica- Sporting deste domingo no Estádio da Luz. Há um reforço do contingente policial e foi também considerado o ambiente de crispação no relacionamento entre os dois clubes de Lisboa.

As declarações do presidente do Sporting e o processo judicial que o Benfica moveu a Jorge Jesus são a face mais visível de um ambiente tenso criado em torno de mais um derbi. Estes e outros episódios obrigaram a Polícia de Segurança Pública (PSP) a repensar a estratégia para a operação deste domingo.

"Fez com que a tal avaliação de risco dinâmica continuada também tivesse uma atanção especial nessa vertente. Não nos condiciona. a missão que temos é muito clara. É garantir que todo o evento é seguro. É o que pretendemos. É evidente que as declarações de quem dirige estes clubes, que são dos maiores que temos no país, são também por nós avaliadas".

O subintendente Pedro Pinho, do Comando Metropolitano de Lisboa admitu mesmo que vai haver mais gente da PSP neste clássico do futebol português.

"O dispositivo é ligeiramente superior e temos algumas opções táticas diferentes que tomaremos para que o ambiente seja aquele que temos percecionado em todos os eventos que realizamos nas últimas épocas desportivas".

Com mais de 1000 agentes envolvidos, haverá segurança mais ou menos musculada, conforme os comportamentos dos adeptos em cada momento. Há que chegar cedo ao estádio para evitar contratempos. As portas abrem às três da tarde. E não esquecer que o uso de material pirotécnico é crime.

A PSP espera um Estádio da Luz cheio, este domingo, com mais de 63 mil pessoas. Três mil e quatrocentos adeptos são do Sporting.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de