Qatar 2022 é o último Mundial de Messi? "Seguramente que sim"

O jogador do Paris Saint-Germain revelou que o Mundial de 2022 será o último que vai disputar na sua carreira, mas garante que se sente bem fisicamente no início da atual temporada.

O jogador argentino, Lionel Messi revelou, em entrevista publicada esta quinta-feira pela Star+ que o Mundial de 2022, no Qatar, será "seguramente" a sua última participação na competição que coloca frente a frente as melhores seleções do mundo.

"É o meu último mundial, seguramente que sim", começou por dizer, garantindo, ainda assim, que se sente bem fisicamente, porque fez "uma pré-época muito boa este ano, ao contrário do que aconteceu no ano passado". Para o argentino, a pré-temporada "foi fundamental para começar a época de outra maneira e para chegar com muita mentalidade e mais ilusão".

Numa antevisão ao que poderá ser o Mundial do Qatar, Lionel Messi acredita ser fundamental a vitória no primeiro jogo, frente à Arábia Saudita, mas diz que "não vai ser fácil". "No Mundial passado achávamos que ia ser fácil e que seríamos primeiros do grupo, mas não aconteceu", afirmou, recordando a participação dos argentinos no torneio de 2018, na Rússia.

A conquista da Copa América por parte da Argentina, em 2021, também foi abordada pelo jogador do Paris Saint-Germain. "Não conseguia acreditar e não ainda não sei explicar o que senti, era fundamental para mim vencer algo pela seleção, senão iam recordar-me sempre pelas finais perdidas", desvendou.

Sobre o futuro após terminar a carreira de futebolista, Messi é perentório: "não quero ser treinador". Ainda assim, lembra as palavras do ex-colega de profissão, Zinedine Zidane, que dizia o mesmo, mas acabou por seguir esse caminho e tornar-se um vencedor da Liga dos Campeões.

"Gosto muito da direção desportiva, da tarefa da construção de uma equipa e de acompanhar um treinador, mas ainda não tenho 100% de certeza sobre isso", concluiu.

Lionel Messi conta, até ao momento, com 164 internacionalizações pela seleção argentina. Desde a estreia com a camisola albiceleste, em 2005, o número 10 apontou 90 golos e 51 assistências e participou nos mundiais de 2006 (Alemanha), 2010 (África do Sul), 2014 (Brasil) e 2018 (Rússia) e prepara-se para a quinta participação no torneio, no Qatar.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de