Fernando Chalana
Morreu Chalana

"Um génio", "um mágico" e "uma pessoa 10 estrelas". As reações à morte de Chalana

"Pequeno genial", "um grande atleta", "um homem excelente", "bondoso" e "afável". Foi assim que amigos e antigos colegas descreveram Fernando Chalana, que morreu, esta quarta-feira, aos 63 anos.

Na emissão especial da TSF, Álvaro Magalhães descreve Chalana como "um amigo e irmão" que o marcou muito. "Além de grande companheiro e colega, considero-o como um irmão". "Um grande atleta que representou o Benfica e a nossa seleção com muita dignidade." Visivelmente emocionado, o antigo jogador do Benfica afirma que Chalana "vai deixar saudades".

Zoran Filipović, antigo jogador do Benfica, recebeu a notícia "com grande surpresa". "Tenho muita pena, era um homem excelente, uma pessoa honesta, não fazia mal a ninguém."

Também pela antena da TSF passou Toni. O antigo jogador e treinador do Benfica fala num dia de "profunda tristeza". "É também um bocadinho de nós que parte", considera. Chalana "é um dos maiores génios do futebol português da década de 70 até hoje com quem tive o privilégio de jogar", diz.

José Carlos, antigo jogador do Benfica, conheceu Chalana já "numa fase descendente da sua carreira, já com alguns problemas físicos". "Era um ser humano extraordinário, com coração enorme, bondoso, afável", relembra.

O antigo guarda-redes Moreira foi treinado por Fernando Chalana no Benfica e não esquece os ensinamentos do "Pequeno Genial".

"Foi um treinador amigo dos jogadores, uma pessoa que marcou imenso e hoje é um dia muito triste", refere.

O jornalista e comentador de futebol da TSF Mário Fernando destaca a "criatividade invulgar" de Fernando Chalana. "Era um jogador bastante evoluído para aquele tempo", sublinha.

"Não é possível falar da história do futebol português sem falar de Chalana", sustenta.

Também ouvido pela TSF, João Alves, antigo jogador do Benfica que se cruzou com Fernando Chalana no relvado e de quem era amigo próximo, diz ter ficado chocado com esta notícia, mas as recordações do "mágico" são muitas. "Uma pessoa 10 estrelas."

Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), destaca na TSF a magia de Chalana e a forma como conseguiu conquistar a admiração dos apaixonados pelo desporto.

"É com profunda tristeza que lamento a morte do pequeno génio Fernando Chalana", diz, reforçando que o antigo jogador "espalhou magia e arte pelos campos de futebol".

"Um dos melhores jogadores da história do nosso futebol."

Fernando Santos, selecionador nacional, considera Chalana um "dos maiores jogadores portugueses de sempre" e um dos adversários que mais dificuldades lhe colocou em campo. "Mas era sempre uma alegria enorme", diz, lembrando a "amizade" que se refletiu quando foi seu "colaborador". "Que a tua alma descanse em paz, que tu bem mereces. Um abraço, amigo Chalana".

Marcelo recorda o jogador que "tanto contribuiu para o prestigio do futebol português"

O Presidente da República, por sua vez, lamenta a morte de Chalana, um jogador "que tanto contribuiu para o prestígio internacional do Futebol Português". Numa nota publicada no site da Presidência, Marcelo apresenta os "sinceros pêsames à família", bem como "às entidades desportivas que serviu com dedicação e entusiasmo, durante tantos anos".

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, também lamentou a morte do futebolista, que considera "um dos mais geniais jogadores da história do futebol português" e uma das maiores figuras do Europeu de 1984.

Para João Malheiro, antigo diretor de comunicação do Benfica, Chalana era um génio e representa um marco da história do clube e do futebol português.

"Depois de Eusébio, Chalana foi o mais leal futebolista que vestiu a camisola do Benfica. Creio que não falando apenas no Benfica, além de Eusébio, porventura apenas Cristiano Ronaldo pode estar numa posição hierarquicamente superior a Chalana. Como disse, foi um jogador absolutamente genial."

Já o antigo jogador António Pacheco afirma que Chalana era um exemplo a seguir: "Era um ídolo, era um jogador que todos nós gostaríamos de aproximar da classe e da categoria dele. Eu tive a sorte de ser colega dele."

Jaime Antunes, vice presidente do Benfica, fala num jogador indiferenciado. "É um dia muito triste para o universo de todos os amantes de futebol. Foi jogador inigualável, completamente diferenciado", considera.

O ex-guarda redes José Manuel Delgado diz que perdeu um amigo. "Chalana era dócil, era uma pessoa que merecia que a vida se tivesse prolongado. É uma perda para o futebol português, nem um ano de silêncio bastava para marcar a partida do Fernando Chalana", frisa.

O presidente do Benfica, e antigo futebolista internacional, fala de "um dia muito triste para toda a nação benfiquista" e "até para todos os amantes do futebol". "É um dia muito triste para toda a nação benfiquista, diria até para todos os amantes do futebol", disse, em declarações à BenficaTV.

Para Rui Costa, Chalana é considerado, entre os jogadores profissionais da sua geração e da geração do próprio 'maestro', "talvez, o maior génio do futebol português".

"É ver partir um dos maiores génios do futebol nacional e dos maiores símbolos do clube, que terá, com toda a certeza, um lugar na história do clube para todo o sempre, por tudo aquilo que ele fez e tudo aquilo que foi", declarou ainda.

À TSF, José Antonio Camacho, antigo treinador das 'águias' recorda o homem que "transmitia tranquilidade" mesmo nos piores momentos do Benfica, manifestando sempre confiança na resolução dos problemas.

Nas redes sociais são também muitas as reações à morte de Chalana. No Twitter, a seleção nacional refere que o antigo futebolista "fará sempre parte da nossa história".

O Sporting fala numa "grande figura do futebol português".

Também o FC Porto já reagiu à morte de Chalana: "Duelos que também fazem parte da nossa história. Descansa em paz, Fernando Chalana."

Paulo Futre refere-se a Chalana como um "grande ídolo" e um "pequeno grande génio".

A Federação Portuguesa de Futebol decretou um minuto de silêncio em memória de Chalana.

"Para conhecimento dos Sócios FPF e demais interessados, informamos que a Direção da Federação Portuguesa de Futebol determinou o cumprimento de um minuto de silêncio em memória do antigo jogador Fernando Chalana, em todos os jogos das competições por si organizadas, entre 10.08.2022 e 15.08.2022", pode ler-se numa nota no site oficial.

No Facebook, o CF Estrela da Amadora SAD relembra "um atleta de excelência que representou Portugal nos maiores palcos".

Já o Futebol Clube Barreirense lamenta a morte, enviando as "sentidas condolências" e agradecendo "tudo o que fez pelo emblema do nosso coração".

No Twitter, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Correia, também lamenta a morte de "um dos jogadores mais geniais do futebol português".

Já o ministro da Cultura, benfiquista confesso, recorda a capacidade de Chalana de conduzir a bola, sem nela tocar, uma ligeireza que na leitura de Pedro Adão e Silva o transformava num génio do futebol.

"Fernando Chalana faleceu esta madrugada. Um dos jogadores mais geniais do futebol português deixou-nos aos 63 anos. O seu futebol inspirou jovens gerações e despertou paixões pela modalidade. Manifesto as mais profundas condolências à família, amigos e ao SL Benfica", escreveu o governante.

No Facebook, o Clube Oriental de Lisboa manifesta "profundo pesar o desaparecimento de Fernando Chalana, um excelente homem que passou pelo nosso clube".

Também o Belenenses, clube onde Chalana jogou na temporada 90/91, lamentou a morte do jogador. "Neste momento difícil e em nome de toda a Família Belenense, os Órgãos Sociais do Clube endereçam a todos os familiares e amigos de Chalana as mais sentidas condolências", lê-se na publicação feita no Facebook.

Lá fora, o Bordéus assinalou que recebeu a notícia da morte de Chalana com tristeza e endereçou as condolências à família e amigos.

Bernardo Silva, jogador treinado por Chalana nas camadas jovens, refere-se ao jogador como "um grande amigo" que guardará para sempre no seu coração.

O antigo futebolista Fernando Chalana morreu esta quarta-feira aos 63 anos, informou nas redes sociais o Benfica, clube no qual o avançado fez grande parte da carreira. "Fernando Chalana, o nosso Pequeno Genial, faleceu, aos 63 anos, na madrugada desta quarta-feira, 10 de agosto", lê-se numa mensagem dos 'encarnados' no Twitter.

Com início da formação no Barreirense, Chalana, 37 vezes internacional por Portugal, chegou ao Benfica em 1974/75, ainda com idade de júnior e mudou-se em 1984/85 para o Bordéus, clube no qual esteve três anos antes de regressar às 'águias', terminando a carreira com uma época no Belenenses (1990/91) e outra no Estrela da Amadora (1991/92).

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de