"Maior e mais brilhante." Júpiter estará no ponto mais próximo da Terra dos últimos 59 anos esta segunda-feira

Fenómeno acontece quando um objeto astronómico surge a Leste enquanto o Sol se põe a Oeste, colocando o objeto e o Sol em lados opostos da Terra. Três ou quatro das luas do planeta devem ser visíveis.

Os fãs de astronomia vão poder tentar ver Júpiter durante toda a noite da próxima segunda-feira, 26 de setembro. Nesta data, o maior planeta do sistema solar vai estar no ponto mais próximo da Terra dos últimos 59 anos. Será possível, com uns bons binóculos ou um telescópio, ver a faixa central do planeta e três ou quatro luas.

Segundo a NASA, o fenómeno acontece quando um objeto astronómico surge a Leste enquanto o Sol se põe a Oeste, colocando o objeto e o Sol em lados opostos da Terra. Acontece a cada 13 meses, fazendo com que o planeta pareça "maior e mais brilhante" do que em qualquer outra época do ano. Desta vez, a proximidade à Terra será a maior desde 1963.

"Isto acontece porque a Terra e Júpiter não orbitam o Sol em círculos perfeitos - o que significa que os planetas passarão um pelo outro a distâncias diferentes ao longo do ano. A aproximação de Júpiter à Terra raramente coincide com a oposição, o que significa que os pontos de vista deste ano serão extraordinários. No ponto mais próximo, Júpiter estará aproximadamente a 367 milhões de milhas de distância da Terra, aproximadamente a mesma distância a que estava em 1963", pode ler-se no comunicado da NASA.

Se quiser garantir que aproveita a oportunidade para ver Júpiter com maior detalhe, Adam Kobelski, astrofísico investigador do Centro de Voo Espacial Marshall da NASA em Huntsville, Alabama, nos EUA, recomenda o uso de um telescópio de quatro polegadas - ou mais - ou de uns bons binóculos.

"É importante lembrar que Galileu usou uma ótica do século XVIII. A principal necessidade será uma montagem estável para qualquer sistema que se utilize. A oportunidade deve estender-se durante alguns dias antes e depois de 26 de setembro. Por isso aproveitem o bom tempo antes e depois desta data para verem o que se passa. Além da Lua, deve ser o objeto mais brilhante do céu noturno", explicou Adam Kobelski na mesma nota.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de