Novas experiências de enoturismo em Santar

Um almoço beirão ou um piquenique à sombra de um sobreiro centenário em plena Vinha dos Amores, nos arrabaldes de Santar, no coração do Dão, são algumas das experiências exclusivas (WineX) com a chancela da 19 90 Premium Wines.

A divisão de vinhos topo de gama da Global Wines, empenhada em fazer de Santar uma referência do enoturismo, dignificando um património com mais de quatro séculos. lançou um programa de novas experiências com caráter exclusivo, associadas à gastronomia, cultura e riqueza da região.

As novas WineX dividem-se em Standard, Prestige, Gold e Platinum de acordo com o grau de sofisticação e incluem ainda provas de vinhos, visitas às adegas, jardins, vinhas e Paço dos Cunhas, edificado nos primórdios do século XVII. Senhor de um passado nobre, é o "ex libris" de valioso património, que se pretende dignificar com o diversificado leque de propostas, centradas na emblemática Casa de Santar.

«O nosso objetivo foi criar experiências que permitam avaliar o vinho no seu contexto original, perceber as suas diferenças, a sua história e a sua personalidade, associando-o à gastronomia, ao património, à cultura e à riqueza da região», referiu Vítor Castanheira, CEO da 19 90 Premium Wines. «Queremos que os nossos clientes conheçam bem os nossos vinhos, associando-os a experiências inesquecíveis», acrescentou.

Uma das experiências pode incluir um agradável passeio de jipe através das vinhas, com paragem no Alto dos Amores, outrora local de encontros namoradeiros. Ali existiu uma fonte, que foi desmontada pedra por pedra e colocada na propriedade da Casa dos Condes de Santar e Magalhães.

A simbologia do local, emoldurado pelas serras da Estrela, do Caramulo e do Buçaco, acabou por dar nome à Vinha dos Amores, que se estende aos nossos olhos na vastidão dos 130 hectares propriedade da Global Wines.

É um mosaico matizado em tons de verde, dividido a meio por um bosque de freixos, carvalhos e choupos, atravessado por uma ribeira e que é um reino de biodiversidade.

Almoço beirão na Vinha dos Amores

O ar do campo, puro e revigorante, abre o apetite e nada melhor que um Almoço Beirão no Sobreiro. À sombra de uma árvore centenária, a mesa está posta em plena Vinha dos Amores para apreciar as iguarias regionais preparadas pelo chef Henrique Ferreira.

A simplicidade rima com requinte, tão osmótica é a visão da amesendação, com apontamentos campestres de muito bom gosto.

Para começar, há azeitonas galegas marinadas, favas estufadas com entrecosto; moelas particularmente saborosas - passam 24 horas numa marinada de cerveja preta e vinho branco; o molho cervejeiro é utilizado para estufar -; saladas de bacalhau e grão e de tomate coração de boi com laranjas do Paço, uma variedade autóctone.

O espumante Casa de Santar Vinha dos Amores Blanc de Noirs 2015, um esplendoroso Extra Bruto sem adição de açúcar, 100 por cento Touriga Nacional com assinatura do multipremiado enólogo Osvaldo Amado, fez harmonia perfeita.

O caldo verde, que incorpora alheira de cabrito, exclusivo de um fornecedor local, e cogumelos shitah, antecede o prato de resistência: feijoada.

Confecionada com peito de vitela arouquesa, e pá, barriga, pé, cabeça fumada de porco; couve coração e feijão catarino, demolhado e cozido, revelou-se plena de sabor. Cravinho, cominhos e hortelã deram um toque especial a este prato acompanhado pelo Casa de Santar Reserva Tinto, um vinho intenso, com aromas de fruta vermelha madura, pleno de untuosidade.

Para concluir, queijo Serra da Estrela, bem harmonizado com o Casa de Santar Reserva Branco 2019, um vinho referência, muito fresco e com grande potencial de guarda,

A tigelada da Beira Alta, confecionada sem adição de farinha, teve acompanhamento perfeito: Cabriz Ímpar Licoroso.

Um final apoteótico para um Almoço Beirão, harmonizado em exclusivo com vinhos do portefólio da 19 90 Premium Wines, das marca Casa de Santar, Vinha do Contador, Encontro e Saturno.

Visita às adegas aos jardins

Da vinha para as adegas. o trajeto é curto para sentir a frescura, a intensidade de aromas características da Touriga Nacional e do Alfrocheiro, castas tradicionais da região do Dão.

Por ali, há muita história para ser contada: a construção dos lagares de vinho e de azeite começou em 1790 e há um vasto e rico património engarrafado desde 1955.

Anos mais tarde, em 1990, com a fundação da empresa Dão Sul, que origem, em 2006, à Global Wines, nasceu uma marca, concretizada que foi a compra das cotas da Sociedade Agrícola de Santar.

Vizinho das adegas, enquadradas por bucólico cenário, o Paço dos Cunhas, rodeado de magníficos jardins, é o ex-libris. O painel de azulejos do século XIX, com cenas da vida real, produzido pela Faiança Santana; os bancos namoradeiros, o cipreste de tronco gigantesco com 350 anos emprestam uma atmosfera romântica ao jardim que se estende até ao limite da emblemática Vinha do Contador, plantada a 400 metros de altitude.

Na vasta esplanada do monumental Paço do Cunhas, é tempo de saborear o Casa de Santar Rosé, um 100 por cenro Touriga nacional com ligeira curtimenta na prensa. Apresenta cor salmonada e é tudo menos um rosé típico de verão, É um vinho complexo, com um prolongado fim de boca.

Jantar no Paço dos Cunhas

O restaurante de "fine dinning" do Paço dos Cunhas é uma referência gastronómica na região e apresenta até outubro a nova carta de verão, que reflete uma cozinha de autor baseada na tradição e nos produtos locais.

É uma aposta do chef Henrique Ferreira, um filho de Santar, que coloca na mesa os sabores do Dão.

Um final de eleição em Santar, após uma viagem pelos sabores e pela história guardada ao longo do tempo.

Em termos de enoturismo, a Gobal Wines, que também possui a Quinta do Encontro (Bairrada) e a Herdade Monte da Cal (Alto Alentejo). prepara-se para investir cerca de um milhão de euros na renovação dos espaços e no desenvolvimento e programação de várias iniciativas.

Santar é uma joia do Dão, região em fase ascensional no panorama vínico e que reúne incontáveis motivos de interesse para uma visita mais demorada.

Para alojamento, os Moinhos do Pisão, a curta distância de Santar, são boa opção, pela variedade e tipologia das casas recuperadas. E o dia começa bem com um suculento cesto do pequeno almoço à porta.

O anfitrião, Fernando Carrilha também dá umas "dicas" para passeios, que incluem as cada vez mais procuradas praias fluviais da região.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de