"Ao atacar a central nuclear, a Rússia ataca todo o mundo." Zelensky fala em dez mil russos mortos

Presidente ucraniano contou em direto no parlamento britânico que, ao 13.º dia de guerra, foi morta uma criança na cidade de Mariupol, onde os russos "não deixam entrar alimento nem água".

O Presidente da Ucrânia reafirmou esta terça-feira que os ucranianos estão a combater para defender o país, "contra os raides aéreos, a entrada de forças militares nas ilhas", e avançou que já morreram dez mil militares no Exército russo, incluindo um general.

"Quando as forças russas exigiram que deixássemos de combater, nós não o fizemos. Continuámos a lutar e sentimos a nossa força, a força do nosso povo. Bombardeamentos constantes, por todo o país, incluindo hospitais, mas isso tão pouco nos quebrou. Ao atacar a central nuclear, a Rússia ataca todo o mundo", explicou Zelensky.

Além disso, o Presidente ucraniano contou que, ao 13.º dia de guerra, foi morta uma criança na cidade de Mariupol, onde os russos "não deixam entrar alimento nem água".

"As pessoas estão a começar a entrar em pânico. Penso que todos conseguem perceber o que é estar a viver sem água ao longo destes dias. Mais de 50 crianças entretanto já morreram nesse cerco, essa gente tirou-lhes a vida", afirmou o Presidente ucraniano, que foi aplaudido no parlamento britânico.

No discurso, Zelensky prometeu "lutar até ao fim" e fez até referência ao histórico discurso de Winston Churchill, na II Guerra Mundial, em 1940.

"Não nos renderemos e não perderemos. Lutaremos até ao fim no mar e no ar. Continuaremos a lutar pela nossa terra, custe o que custar. Nas florestas, nos campos, nas ruas", acrescentou Zelensky após ser aplaudido de pé.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de