Autoridades polacas disparam gás lacrimogéneo contra migrantes na fronteira

Os migrantes atiraram pedras aos soldados e oficiais no terreno e tentaram destruir a cerca que separa a Bielorrússia da Polónia.

As forças polacas dispararam gás lacrimogéneo contra migrantes que se encontravam na fronteira com a Bielorrússia, avança a AFP, citando o Ministério da Defesa da Polónia.

De acordo com a agência noticiosa, os migrantes atiraram pedras aos soldados e oficiais no terreno e tentaram destruir a cerca que separa a Bielorrússia da Polónia.

"As nossas forças usaram gás lacrimogéneo para conter a agressão dos migrantes ", disse o Ministério da Defesa no Twitter.

Polónia volta a acusar a Bielorrússia de promover "guerra híbrida"

O vice-primeiro-ministro polaco, Joroslaw Kaczynski, disse esta terça-feira que a "guerra armada (com a Bielorrússia) não está no horizonte" apesar de existir "uma guerra híbrida" entre os dois países na sequência da crise migratória na fronteira.

Kaczynski disse à rádio pública da Polónia que "(o Presidente bielorrusso) Alexandre Lukashenko não vai fazer mais nada, neste momento", mas referiu-se ao estado de "guerra híbrida", um conceito de defesa sobre confrontos não convencionais que, entre outros aspetos, atua através da infiltração, espionagem ou de meios informáticos no sentido de provocar a destabilização.

Entretanto, o Presidente da Bielorrússia afirmou que a "crise migratória" junto da fronteira polaca deve ser gerida no sentido de se evitar uma escalada.

"Atualmente, o essencial é defender o nosso país, o nosso povo e evitar confrontos".

"Este problema não deve transformar-se num confronto", indicou Loukachenko à agência estatal Belta.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de