Avião de carga despenhou-se no norte da Grécia. Não há sobreviventes

O avião teria oito tripulantes a bordo.

O avião de carga ucraniano que se despenhou no sábado à noite perto da localidade de Paleochori (Kavala), no noroeste da Grécia, tinha oito tripulantes a bordo e nenhum deles sobreviveu, disseram autoridades locais à agência de notícias ANA-MPA.

A agência, citada pela EFE, refere fontes próximas da Autoridade de Aviação Civil grega, segundo as quais o piloto do avião, um Antonov An-12, tinha comunicado uma falha num motor e pedido autorização para uma aterragem de emergência.

Contudo, não conseguiu chegar ao aeroporto devido ao incêndio num dos motores, despenhando-se pouco depois, acrescenta.

A ANA-MPA afirma que o avião de carga era ucraniano e que fazia a rota da Sérvia para a Jordânia e que levava oito tripulantes, desconhecendo-se para já que mercadoria transportava.

A agência France Presse (AFP) afirma que testemunhas disseram à televisão pública ERT ter visto o avião em chamas cerca das 22h45 locais (20h45 em Lisboa).

O mesmo canal televisivo terá adiantado que o avião era "perigoso" e que a polícia recomendou aos jornalistas que se aproximaram do local para usarem máscaras, acrescenta a AFP.

Segundo a ANA-MPA, estão no local muitos bombeiros, ambulâncias do Centro Nacional de Emergência e polícias, e a zona está às escuras devido a um corte de energia elétrica.

Acrescenta que testemunhas no local gravaram vídeos que mostravam a queda de um objeto em chamas, seguindo-se explosões que causaram um grande incêndio na zona.

Por seu turno, a Associated Press afirma que as autoridades da aviação civil grega não confirmaram ainda quantas pessoas seguiam no avião nem que carga transportava, adiantando apenas que o avião era operado pela companhia de carga Meridian.

A AP afirma que o facto de terem ocorrido explosões deu origem a especulações em alguns meios de comunicação social gregos de que o avião transportava explosivos, adiantando que a proteção civil isolou a área do acidente.

Segundo a agência norte-americana, a ERT noticiou que peritos em explosivos estavam a caminho do local, situado em zona agrícola entre duas aldeias que integram o concelho de Paggaio.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de