Biden condena "veementemente" ataque "terrorista" contra primeiro-ministro iraquiano

Mustafa al-Kazimi escapou ileso do que os serviços iraquianos classificaram como uma "tentativa de assassínio fracassada".

O Presidente norte-americano, Joe Biden, condenou este domingo "veementemente" o ataque "terrorista" contra o primeiro-ministro iraquiano, Mustafa al-Kazimi, que foi alvo de um drone armadilhado na sua casa, em Bagdad, mas escapou ileso.

"Fiquei aliviado por o primeiro-ministro não ter sido ferido e saúdo a capacidade de liderança que mostrou ao apelar à calma e à moderação", declarou Joe Biden em comunicado, exigindo que os responsáveis por este ataque sejam julgados.

"Ordenei à minha equipa de segurança nacional que dê a assistência necessária às forças de segurança iraquianas para investigar este ataque e identificar os responsáveis", acrescentou o Presidente dos Estados Unidos.

Segundo os serviços do primeiro-ministro iraquiano, esta "tentativa de assassínio fracassada" foi perpetrada com um "'drone' armadilhado" que atingiu a residência de Kazimi, na chamada 'zona verde', uma área fortemente protegida de Bagdad, onde estão também vários edifícios governamentais e a embaixada dos Estados Unidos.

Duas fontes ligadas à segurança indicaram que foram lançados "três 'drones'" a partir de um setor situado a pouco mais de um quilómetro da residência.

"Dois drones foram abatidos" pelos guardas de Kazimi, mas o terceiro conseguiu fazer explodir a sua carga, de acordo com as fontes.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de