Biden diz que NATO responderia a uso de armas químicas e quer Rússia fora do G20

Biden afirma que a NATO tomaria a decisão de atravessar a fronteira da Ucrânia "na altura".

O Presidente dos Estados Unidos afirmou esta quinta-feira que, em caso de utilização pela Rússia de armas químicas na Ucrânia, a NATO irá responder, sem precisar a natureza dessa resposta, mostrando-se ainda favorável à expulsão da Rússia do G20.

"Responderemos se ele [Putin] usar [armas químicas]. A natureza dessa resposta dependerá da natureza da sua utilização", afirmou Joe Biden.

O Presidente dos Estados Unidos falava no quartel-general da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla em inglês), depois de ter participado numa cimeira dos líderes da Aliança Atlântica e uma cimeira dos líderes do G7.

Questionado se essa resposta incluiria uma intervenção militar da NATO, Biden respondeu que a utilização de armas químicas "despoletaria uma resposta à altura".

"Se está a perguntar se a NATO iria atravessar [a fronteira com a Ucrânia], tomaríamos essa decisão na altura", frisou.

Interrogado ainda se acha que a Rússia deveria sair do G20, Biden respondeu que "sim", mas afirmou que "isso depende" no conjunto dos países que compõem o grupo.

"Foi uma questão levantada hoje e eu sugeri que, caso isso não seja possível - caso a Indonésia e outras nações não concordem [com a expulsão da Rússia] - então deveríamos, na minha opinião, pedir para que a Ucrânia participe e assista às reuniões do G20", sublinhou.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de