Coreia do Norte acaba com obrigatoriedade do uso da máscara

Medidas de distanciamento social também foram suspensas em todas as regiões.

A Coreia do Norte decretou este sábado o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em quase todos os locais públicos, dias após o líder Kim Jong Un ter declarado vitória na luta contra a Covid-19.

"A exigência de uso de máscara foi suspensa em todos os lugares, exceto nas áreas da linha de frente e cidades e condados fronteiriços", anunciou a agência de notícias oficial norte-coreana KCNA.

As medidas de distanciamento social também foram suspensas em todas as regiões, exceto nos territórios fronteiriços, acrescentou a KCNA.

O regime, no entanto, recomenda o uso de máscara para pessoas com sintomas e pede aos norte-coreanos que "fiquem alerta a qualquer coisa anormal", uma possível referência aos balões com propaganda enviados por ativistas da Coreia do Sul.

Apesar de uma proibição imposta pelas autoridades de Seul em 2021, ativistas sul-coreanos continuam a enviar balões contendo panfletos políticos e notas de dólares, provocando protestos de Pyongyang.

A Coreia do Norte acusou Seul de ter introduzido o coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença Covid-19, a partir da fronteira entre os dois países.

Kim Yo Jong, irmã mais nova do líder norte-coreano, disse na quarta-feira que a crise nacional foi "claramente causada pela loucura anti-republicana de confronto dos inimigos que estão a tentar esmagar o país ao incendiar a crise de saúde global", informou a agência noticiosa sul-coreana Yonhap.

"O facto de a zona próxima da linha da frente ser a fonte inicial do surto fez-nos sentir profundamente preocupados e desconfiados com a Coreia do Sul", acrescentou durante um discurso ao Comité Central do Partido Comunista, afirmando que "uma resposta forte" deve ser tomada em retaliação.

"Se o inimigo continuar a fazer coisas perigosas que possam introduzir vírus na nossa república, responderemos erradicando não só o vírus mas também as autoridades sul-coreanas", acrescentou Kim.

Durante o pico da vaga de Covid-19 na Coreia do Norte em maio, foram comunicados até 200.000 casos num único dia.

Desde o final de julho, as autoridades norte-coreanas têm anunciado sucessivamente zero casos, o que levou Pyongyang a facilitar as medidas de isolamento.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de