Famoso Arco de Darwin das ilhas Galápagos desabou

Conhecido ponto turístico colapsou, devido ao efeito do mar. Zona das Galápagos está muito vulnerável às alterações climáticas.

A famosa formação rochosa das ilhas Galápagos conhecida por "Arco de Darwin" colapsou, esta segunda-feira, devido a erosão. A informação foi confirmada pelo Ministério do Ambiente e da Água do Equador.

O arco situava-se a cerca de 960 quilómetros do território continental do Equador, em pleno Oceano Pacífico.

A zona em causa é muito conhecida pelo turismo de mergulho e de observação de animais como tubarões, golfinhos, tartarugas e raias. O próprio Arco de Darwin recebeu este nome em honra do cientista Charles Darwin, que se dedicou ao estudo das espécies locais das Galápagos, que viriam a influenciar a sua teoria evolucionista.

Até à pandemia de Covid-19, as Galápagos assistiam a um aumento do volume de turistas, com o número de visitantes a subir 90% entre 2007 e 2016, de acordo com o jornal The New York Times. Esta explosão do turismo tem vindo a preocupar os ambientalistas, que temem que o aumento de visitantes venha pressionar as infraestruturas das ilhas e colocar em risco os habitats e as paisagens locais.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) alerta que as ilhas Galápagos são um dos locais do mundo mais vulneráveis aos efeitos da erosão e das alterações climáticas. A zona é muito suscetível às alterações do fenómeno meteorológico do El Niño (que causa mudanças significativas na distribuição da temperatura da superfície da água do Oceano Pacífico, com grandes alterações no clima).

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de