Forças russas entram na região de Kiev, afirmam guardas de fronteira

As autoridades dizem que o ataque terrestre partiu do posto de controlo de Vilcha, a cerca de 150 quilómetros do norte de Kiev.

As forças russas entraram na região a norte de Kiev a partir de Bielorrússia para executar um ataque com mísseis contra alvos militares, afirmaram os guardas de fronteira ucranianos esta quinta-feira.

Os guardas de fronteira disseram que o ataque terrestre partiu do posto de controlo de Vilcha, a cerca de 150 quilómetros do norte de Kiev.

Um correspondente da AFP no norte da capital ucraniana observou helicópteros não identificados nas proximidades de Kiev.

Os serviços da Ucrânia alegam ter matado 50 soldados russos, acrescentando que há três mortos nas forças armadas ucranianas, todos ao longo da fronteira sul com a Crimeia, anexada por Moscovo.

As autoridades regionais informaram ainda que dezoito pessoas morreram numa localidade da região de Odesa, no sul da Ucrânia, em "ataques militares" após a invasão russa.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou esta quinta-feira o início de uma operação militar, alegando que se destina a proteger civis de etnia russa nas repúblicas separatistas de Donetsk e Lugansk, no leste da Ucrânia.

Num discurso televisivo, Putin disse que decidiu lançar a operação militar em resposta a ameaças de "genocídio" no leste da Ucrânia vindas das autoridades de Kiev, defendendo que a responsabilidade por um eventual derramamento de sangue é do "regime" ucraniano.

Poucas horas depois, foram registadas fortes explosões em pelo menos cinco cidades da Ucrânia, incluindo na capital, Kiev. Por volta das 03h00 horas, foram registadas pelo menos duas explosões no centro de Kiev, tendo sido seguidas pelas sirenes de ambulâncias, segundo jornalistas da AFP.

ACOMPANHE AQUI A ESCALADA DE TENSÃO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de