Hamas anuncia execução de cinco palestinianos, dois por colaboração com Israel

O movimento islâmico Hamas garante que foi assegurado a todos os condenados "pleno direito de se defenderem" perante os tribunais locais.

O movimento islâmico Hamas, no ​​​​​​​poder na Faixa de Gaza, anunciou este domingo a execução de cinco palestinianos, dois deles por "colaboração" com Israel.

A sentença de morte foi executada hoje "contra duas pessoas condenadas por colaborar com a ocupação e outras três em processos criminais", informou em comunicado.

O Hamas garantiu ainda na mesma nota que foi assegurado a todos os condenados "pleno direito de se defenderem" perante os tribunais locais.

O Ministério do Interior da Faixa de Gaza, território palestino sob o controlo do Hamas desde 2007, não identificou os cinco executados, tendo apenas indicado alguns detalhes de cada um dos condenados, fornecendo as suas iniciais e o ano e local de nascimento.

As duas pessoas executadas por "colaboração" com Israel eram dois homens, nascidos em 1968 e 1978.

O mais velho dos dois, que foi "enforcado", foi condenado pelos tribunais locais por ter fornecido a Israel desde 1991 "informações sobre os membros da resistência, seus locais de residência" e sobre "os locais de fabricação e lançamento de foguetes", precisou o Hamas, criado pela AFP.

O segundo, que foi "baleado", foi condenado por ter fornecido a Israel desde 2001 "informações" que "levaram ao ataque e ao martírio (morte) de cidadãos" pelas forças israelitas, acrescentou o Hamas, sem indicar as pessoas que terão sido mortas na sequência dessa alegada fuga de informações.

As outras três pessoas executadas já haviam sido condenadas por homicídio, de acordo com o comunicado do Ministério do Interior do Hamas.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de