Incidência e infecções continua a subir na Alemanha

Os legisladores alemães debatem esta quinta-feira medidas para substituir as regras nacionais contra epidemias, que expiram no final do mês.

As novas infeções por Covid-19 e a incidência voltaram a subir na Alemanha no dia em que o Governo federal e os estados federados se reúnem para implementar medidas adicionais para conter o aumento de casos.

As autoridades de saúde alemãs registaram 65.371 novas infeções em 24 horas, em comparação com 50.196 na semana anterior, de acordo com dados do Instituto Robert Koch (RKI) de virologia.

A incidência acumulada em sete dias registou após 10 dias com novos máximos mais um novo pico com 336,9 novas infeções por 100 mil habitantes, perante 319,5 de quarta-feira.

A Alemanha registou 264 mortes num dia, em comparação com os 235 registados na semana anterior, e o número de casos ativos é de 532.600.

A taxa acumulada de internamentos em sete dias é de 5,15 por 100.000 habitantes e a ocupação nos cuidados intensivos de pacientes com covid-19 é de 14,7%.

O governo federal e os estados federados devem chegar hoje a um acordo sobre medidas adicionais para conter o aumento de infeções numa reunião que a chanceler em exercício, Angela Merkel, criticou na quarta-feira, defendendo que deveria ter sido realizada há muito tempo.

O chefe da agência de controle de doenças da Alemanha, Lothar Wieler, alertou hoje que o país enfrentará um "Natal realmente terrível", a menos que sejam tomadas medidas para conter o aumento acentuado das infeções.

Os legisladores alemães debatem hoje medidas para substituir as regras nacionais contra epidemias, que expiram no final do mês.

O Instituto Robert Koch, agência alemã de controle de doenças, informou hoje que os 65.371 novos casos confirmados foram registados num único dia, continuando a tendência de aumento que os especialistas têm vindo a alertar há semanas.

"No momento, estamos a caminhar para uma emergência grave. teremos um Natal realmente terrível se não tomarmos medidas agora", disse o diretor da agência, Lothar Wieler.

Wieler disse que a Alemanha precisa de aumentar as suas taxas de vacinação para significativamente acima de 75% (atualmente é de 67,7%). Algumas regiões da Alemanha têm taxas de vacinação tão baixas quanto 57,6%.

Destacou igualmente a necessidade de acelerar a vacinação, tanto nas primeiras doses quanto nas doses de reforço, perante um índice insuficiente de imunizações.

Até terça-feira, 70,2% da população alemã tinha sido vacinada, 67,7% com as doses necessárias.

O responsável pediu também o encerramento de clubes e bares, o fim de eventos de grande escala e limitar o acesso a certas partes da vida pública aos vacinados ou com certificado de recuperação.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de