Jogos Olímpicos de Inverno. China acusada de "apropriação" de vestido tradicional coreano na cerimónia de abertura

A China tem uma das maiores populações mundiais de coreanos ultramarinos e os dois países partilham laços culturais profundos.

Lee Jae-myung, um dos principais candidatos presidenciais sul-coreanos, acusou a China de "apropriação cultural" depois de uma jovem ter usado um vestido tradicional coreano numa atuação que pretendia representar diferentes grupos étnicos da China, durante a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim. Tratou-se de um vestido cor-de-rosa e branco, conhecido como hanbok.

A China tem uma das maiores populações mundiais de coreanos ultramarinos e os dois países partilham laços culturais profundos, mas o aparecimento do hanbok neste desfile despoletou várias críticas nas redes sociais na Coreia do Sul, com muitos a acusarem Pequim de "roubar" a cultura do país.

O gabinete do principal opositor de Lee Jae-myung, o conservador Yoon Suk-yeol, também acusou Pequim de "desrespeito" pela decisão de desfilar com o vestido, instando Seul a pedir desculpas à China.

Já o ministro da Cultura sul-coreano, Hwang Hee, que esteve presente nesta cerimónia de abertura na sexta-feira, disse que Seul não planeia queixar-se oficialmente a Pequim sobre o vestido, mas reconheceu que o episódio "pode criar mal-entendidos" entre os dois países.

Esta não é a primeira vez que a Coreia do Sul e a China se confrontam por questões de património cultural.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de