Macron e Blinken discutem apoio aos ucranianos e sanções à Rússia

Os governantes de Estados Unidos e França reviram os esforços diplomáticos em progresso para "reduzir a violência e para a guerra do Kremlin".

O Presidente francês, Emmanuel Macron, discutiu esta terça-feira com o secretário de Estados dos Estados Unidos, Antony Blinken, como continuar com a ajuda material e humanitária à Ucrânia e manter a pressão sobre Vladimir Putin através de sanções.

Macron e Blinken debateram "os esforços atuais para fornecer apoio ao Governo e ao povo da Ucrânia e reafirmaram o seu compromisso de impor sanções significativas a Putin e aos seus assessores", assinalou o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ned Price, em comunicado.

Além disso, ambos os governantes reviram os esforços diplomáticos em progresso para "reduzir a violência e para a guerra do Kremlin", acrescentou Ned Price.

A Presidência francesa, no entanto, manteve-se em silêncio sobre a reunião.

Antony Blinken encerrou em Paris uma viagem aos aliados europeus que começou na quinta-feira passada e que o levou sobretudo aos membros da NATO localizados mais a leste (Polónia e repúblicas bálticas) e à Moldova.

Esta terça-feira, o Presidente norte-americano, Joe Biden, anunciou um embargo às importações de petróleo e gás russo para os Estados Unidos, em resposta à invasão da Ucrânia pela Rússia.

Numa intervenção na Casa Branca, Biden disse que tal "significa que o petróleo russo não será aceite nos portos dos Estados Unidos".

Segundo o Presidente dos Estados Unidos, o embargo foi decidido "em estreita coordenação" com os aliados.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de