Milhares de filipinos procuram refúgio com aproximação de tufão Rai

O tufão Rai, que está a ser severo, deverá atravessar as Filipinas de leste a oeste nos próximos dias, passando pelas ilhas de Mindanao e Palawan, antes de se deslocar sobre o mar do Sul da China em direção ao Vietname.

O tufão severo Rai, com ventos fortes e chuvas torrenciais, aproximava-se esta quinta-feira do centro e sul das Filipinas, forçando dezenas de milhares de pessoas a fugir de casa, disseram as autoridades.

De acordo com a agência de meteorologia filipina, o Rai poderá registar ventos sustentados de 165 quilómetros por hora (km/h) e rajadas que atingir os 195 km/h quando tocar terra esta tarde na ilha turística de Siargao.

"Ventos destrutivos podem causar danos moderados a graves nas estruturas e na vegetação", alertou a agência, destacando também a possibilidade de ocorrerem fortes inundações ao longo da linha costeira.

Mais de 45 mil pessoas deixaram as suas casas para procurar abrigo, incluindo muitos turistas que se encontram na região, conhecida pelas praias e locais de mergulho, de acordo com a Agência Nacional de Prevenção de Catástrofes das Filipinas.

O Rai formou-se já fora da habitual época, entre julho e outubro, para a maioria dos ciclones tropicais no oceano Pacífico.

Este tufão deverá atravessar as Filipinas de leste a oeste nos próximos dias, passando pelas ilhas de Mindanao e Palawan, antes de se deslocar sobre o mar do Sul da China em direção ao Vietname.

Considerado um dos países mais vulneráveis ao aquecimento global e alterações climáticas, as Filipinas são atingidas por cerca de 20 tufões por ano, sofrendo danos em casas, culturas e infraestruturas em áreas já empobrecidas.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de