Militares russos e guardas ucranianos controlam centrais de Chernobyl e Zaporizhzhia

O diretor do Segundo Departamento do Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse que as centrais voltaram a operar normalmente e os níveis de radiação são normais.

Militares russos controlam as centrais nucleares de Chernobyl e Zaporizhzhia, juntamente com guardas e pessoal ucranianos, garantiu esta terça-feira o diretor do Segundo Departamento do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Alexey Polishchuk disse à agência de notícias estatal russa Sputnik que as centrais voltaram a operar normalmente e os níveis de radiação são normais, "o que foi confirmado pela Agência Internacional de Energia Atómica" (AIEA).

O responsável indicou que a principal tarefa é "prevenir a provocação das forças nacionalistas ucranianas contra estas infraestruturas críticas".

A AIEA indicou que a central nuclear de Chernobyl voltou hoje a sofrer um corte no abastecimento de energia elétrica devido à ação das forças russas, embora a energia tenha sido restaurada posteriormente, de acordo com dados fornecidos pelas autoridades ucranianas.

"Os níveis de radiação em todas as centrais nucleares são normais", garantiu a AIEA, citando o operador ucraniano.

A Rússia lançou a 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 564 mortos e mais de 982 feridos entre a população civil e provocou a fuga de cerca de 4,5 milhões de pessoas, entre as quais 2,5 milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de