Ministro dos Negócios Estrangeiros irlandês a caminho de Kiev

Governante vai reunir-se com os seus dois homólogos ucranianos.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Irlanda, Simon Coveney, está esta quinta-feira a caminho de Kiev, naquela que é a primeira visita de um chefe da diplomacia de um país não permanente do Conselho de Segurança da ONU desde o início da guerra na Ucrânia.

Segundo anunciou o gabinete de Simon Coveney, que também é ministro da Defesa, o governante vai reunir-se com os seus dois homólogos ucranianos - o ministro dos Negócios Estrangeiros, Dmytro Kouleba, e o da Defesa, Oleksii Reznikov, - e visitará áreas diretamente afetadas pela invasão russa.

"As reuniões com o governo ucraniano vão concentrar-se em como a Irlanda pode continuar a fornecer apoio político, de segurança e humanitário à Ucrânia", disse o gabinete de Simon Covoney.

Segundo informou, nesta reunião, os governantes também se concentrarão na melhor forma de ajudar a Ucrânia nos seus esforços para ingressar na União Europeia e nas sanções da UE contra a Rússia, responsabilizando-a pela "invasão brutal e injustificada".

A Irlanda forneceu 20 milhões de euros em ajuda humanitária à Ucrânia e aos refugiados ucranianos em países vizinhos e 33 milhões de euros em "ajuda não letal" aos militares ucranianos através do "Fundo Europeu para a Paz", um fundo dotado de 5 mil milhões de euros criado e financiado por os Estados-Membros fora do orçamento comunitário.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou quase dois mil civis, segundo dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A guerra causou a fuga de mais de 11 milhões de pessoas, mais de 4,5 milhões das quais para os países vizinhos. A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de