Morreu o empresário francês Bernard Tapie

Tinha 78 anos e há quatro que lutava contra o cancro.

Bernard Tapie, empresário e ex-ministro francês das cidades, morreu, este domingo, aos 78 anos após uma batalha de quatro anos contra o cancro. A informação foi avançada pela família ao grupo de comunicação La Provence, do qual o antigo presidente do Marselha era acionista maioritário.

Segundo a família, Tapie morreu em casa, rodeado pelos mais próximos.

"Dominique Tapie e os seus filhos têm a infinita dor de anunciar a morte do seu marido e pai, Bernard Tapie, este domingo, 3 de outubro, às 08h40 [horário local, 07h40 em Lisboa], em consequência de um cancro", disse a família do também antigo apresentador de televisão, deputado e eurodeputado, em comunicado.

Na sua conta na rede social Instagram, Stéphane Tapie, um de seus filhos, confirmou a informação numa curta mensagem, "Adeus minha Fênix", como legenda de uma foto com o seu pai.

Bernard Tapie, um homem de mil faces que ao longo da sua vida dirigiu empresas e meios de comunicação e presidiu ao Olympique de Marselha, que levou ao título de campeão europeu de futebol em 1992/93, antes de ser impedido de desempenhar funções diretivas em 1994, por irregularidades económicas e desportivas.

Foi também ministro das cidades e ator. Esteve envolvido em vários casos na justiça, acusado de corrupção e peculato, entre os quais, a polémica arbitragem sobre a venda da Adidas [que foi de sua propriedade, sendo envolvido num grande caso judicial por fraude], que afetou a ex-líder do Fundo Monetário Internacional (FMA) Christine Lagarde, mas também a sua gestão em outras várias empresas.

Embora sua condição física tenha piorado nos últimos meses, Tapie continuou a fazer aparições nos meios de comunicação para comentar questões políticas atuais.

Em abril, foi vítima de um assalto e agressão em sua casa, onde Tapie e a sua esposa foram algemados e espancados por ladrões, que levaram joias e relógios. No mês seguinte, Tapie renunciou a apelar da última sentença no processo por fraude na arbitragem sobre a venda da Adidas.

O polémico empresário será sepultado em Marselha, "a cidade de seu coração", como era o seu desejo, disse a família.

Após a notícia de sua morte, começaram a surgir reações, como a do primeiro-ministro francês, Jean Castex, que lembrou Tapie como "um lutador".

"Muito empenhado contra a extrema-direita, mas principalmente por causas, pelo clube, pela sua cidade, pelos negócios. Em suma, muito homem comprometido que deu tudo e acredito que também o vimos lutar contra a doença", disse o primeiro-ministro francês.

* Notícia atualizada às 10h58

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de