Pelo menos seis mortos em abalroamento por carro em festividades na Bélgica

Incidente aconteceu durante festejos de Carnaval nas ruas da localidade belga de Strépy-Bracquegnies.

Pelo menos seis pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após um carro a alta velocidade ter abalroado a multidão que festejava o carnaval nas ruas de Strépy-Bracquegnies, na Bélgica, adianta a agência de notícias AFP.

"O carro apareceu a alta velocidade. E temos algumas dezenas de feridos e, infelizmente, várias pessoas morreram", disse o autarca Jacques Gobert à rádio RTBF.

As celebrações em Strépy-Bracquegnies, a cerca de 50 quilómetros a sul de Bruxelas, foram retomadas, após dois anos canceladas devido à pandemia de Covid-19.

De acordo com a imprensa, o acidente pode ter sido causado por um carro que estava a ser perseguido pela polícia.

As autoridades informaram que o acidente ocorreu por volta das 5h00 em Strepy-Bracquegnies, uma vila que faz parte da cidade industrial de La Louvière.

Um comunicado do gabinete do presidente da câmara adianta que um grupo de 100 pessoas tinha acabado de sair do salão Omnisports para ir até ao centro da vila quando o veículo abalroou a multidão.

"O que era suposto ser uma festa de convívio transformou-se num drama. Estamos a acompanhar a situação de perto", afirmou na rede social 'Twitter' a ministra do Interior, Annelies Verlinden.

Na mensagem, a ministra expressa as "sinceras condolências às famílias e amigos daqueles que morreram e ficaram feridos no incidente em Strépy".

Em conferência de imprensa em La Louvière, o procurador-adjunto do rei de Mons Damien Verheyen, citado pela agência AFP, afirmou que, por enquanto, está descartada a hipótese de atentado terrorista e negou que o carro estivesse a ser perseguido pela polícia, como foi noticiado pela imprensa.

Segundo o Ministério Público, até ao momento não há elementos para suspeitar de um motivo terrorista.

"No estado atual da investigação, sabemos que um veículo atropelou um grupo (...) e lamentamos seis mortes, 26 feridos", incluindo "dez pessoas cujas vidas estão atualmente em perigo", declarou Damien Verheyen.

Segundo o procurador-adjunto, o carro era ocupado por duas pessoas de La Louvière, nascidas em 1988 e 1990, que foram detidas.

O primeiro-ministro belga, Alexander De Croo, já lamentou na rede social Twitter o acidente: "Notícias horríveis desde Strépy-Bracquegnies".

"Uma comunidade que se estava a juntar para festejar foi atingida no coração", disse, acrescentando: "Todos meus pensamentos estão com as vítimas e os seus entes queridos. Todo o meu apoio vai também para os serviços de emergência para a sua ajuda e assistência".

Notícia atualizada às 12h43

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de