Português que estava em Dnipro já conseguiu chegar a Lviv. Segue-se a Polónia

Viagem entre as duas cidades demorou 18 horas. A viagem para Portugal vai ser feita com o apoio dos serviços consulares na Polónia.

O português João Metelo, a mulher e a sogra já conseguiram sair da cidade ucraniana de Dnipro, a quarta maior do país, e chegaram a Lviv numa viagem de autocarro feita com outros refugiados.

Na última sexta-feira, João Metelo contava à TSF, ainda em Dnipro, que a cidade tinha sido atingida por três mísseis de cruzeiro. Agora, depois de mais de 900 km e 18 horas de uma "desconfortável" viagem pelo sul da Ucrânia, foi ao som de sirenes que o grupo chegou a Lviv "por volta das 6h00".

"Fizemos poucas paragens para poupar tempo e agora aqui está uma grande confusão", conta. Agora há que "queimar tempo" até serem horas de apanhar o autocarro para a Polónia, onde vão ser acolhidos pelos serviços consulares e encaminhados para um voo com destino a Portugal.

Em Lviv há casas de banho com filas "enormes" e pessoas que na rua "dão comida de graça a quem quiser, sopa ou sandes".

A viagem do português de 30 anos ficou marcada pela paragem num dos pontos de controlo, quando um soldado ucraniano entrou no autocarro para verificar os passaportes: "Tinha 18 anos mal feitos, dava para ver na cara dele que não era naquela situação que queria estar."

O regresso a Portugal prossegue dentro de momentos. Dnipro já ficou para trás, Lviv é por agora o ponto de escala. Segue-se a Polónia.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de