Quatro regiões ucranianas alvo de referendos serão incorporadas na Rússia sexta-feira

Vladimir Putin vai assinar os decretos de anexação numa cerimónia esta sexta-feira no Kremlin.

O Kremlin anunciou esta quinta-feira que as quatro regiões da Ucrânia que realizaram referendos sobre a adesão à Rússia - de Donetsk, Lugansk, Zaporijia e Kherson - serão incorporadas no país na sexta-feira.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, adiantou ainda que o Presidente russo, Vladimir Putin, participará numa cerimónia em que as regiões se tornarão oficialmente russas.

Peskov disse aos jornalistas que os líderes das quatro regiões - onde os referendos terminaram na terça-feira - assinarão os tratados para se juntarem à Rússia durante a cerimónia de sexta-feira no Kremlin.

As autoridades pró-Rússia nas regiões ucranianas de Zaporijia, Kherson e Lugansk reivindicaram na terça-feira uma vitória do "sim" à anexação pela Rússia

De acordo com autoridades eleitorais instaladas pela Rússia nas quatro regiões, 93,11% dos cidadãos de Zaporijia votaram a favor da anexação à Rússia, após a contagem de 100% dos boletins de voto.

Na região de Kherson, a administração de Moscovo informou que 87,05% dos eleitores votaram a favor do "sim" à anexação, tendo sido também contados todos os votos.

Pouco depois, as autoridades em Lugansk e Donbass também anunciaram a vitória do "sim" por ampla maioria.

Em 2014, a Rússia já tinha usado o resultado de um referendo realizado sob ocupação militar para legitimar a anexação da península ucraniana da Crimeia, no Mar Negro.

Tanto a Ucrânia como o Ocidente consideram os referendos como uma farsa.

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, disse esta quarta-feira que os "referendos" de anexação organizados por Moscovo nas regiões ucranianas foram "ilegais" e os resultados "manipulados".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de