Três detidos em Portugal por suspeita de falsificação de obras do pintor Malangatana

A investigação levou à apreensão de 35 obras falsas. As pinturas eram vendidas online a preços elevados.

Três pessoas foram detidas por suspeita de falsificação de obras do pintor moçambicano Malangatana.

A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, anuncia que os três detidos venderam dezenas de pinturas falsas, pelo menos desde 2016.

As pinturas atribuídas a Malangatana eram vendidas em leilões online, a preços elevados.

A investigação da PJ, que começou no ano passado, levou à apreensão de 35 obras falsas. Os três detidos, dois homens e uma mulher, com 79, 43 e 51 anos de idade, respetivamente, já foram ouvidos num primeiro interrogatório.

Ficaram sujeitos a apresentações periódicas às autoridades policiais. A PJ acrescenta que a investigação prossegue para retirar do mercado outras pinturas falsas, atribuídas ao pintor Malangatana, as quais foram vendidas por este grupo nos últimos anos.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de