Demissão de Barreiras Duarte "não tem nada a ver com oposição interna a Rui Rio"

António Capucho considera que a oposição interna a Rui Rio, no PSD, nada tem a ver com a polémica que levou à demissão do agora ex-secretário-geral social-democrata, Feliciano Barreiras Duarte.

Em entrevista à TSF, Barreiras Duarte afirmou que foi vítima de ataques, com origem dentro do próprio PSD, com o objetivo de fragilizar a liderança de Rui Rio.

Em declarações à TSF, António Capucho, um dos fundadores do Partido Social Democrata, afirmou que as duas situações não estão relacionadas.

"A oposição ao Rio não tem nada a ver com isso", defendeu. "Foi ele que tomou essas atitudes (...) que levaram à demissão", afirmou, referindo-se ao facto de Barreiras Duarte viver em Lisboa, mas ter a sua morada fiscal na casa dos pais, no Bombarral, recebendo um subsídio de deslocação do parlamento, e de ter incluído no seu currículo uma referência à atividade de "visiting scholar" na Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos da América, apesar de não a ter exercido.

António Capucho admite que a polémica que envolve Barreiras Duarte poderá ser aproveitada pela oposição de Rui Rio, mas que a mesma foi provocada pela conduta do ex-secretário-geral do partido.

O histórico do PSD, que foi expulso do partido, na sequência das eleições autárquicas de 2013, entregou um pedido ao PSD para voltar a ser militante do partido, no final de fevereiro.

O jornal Público noticiou que o pedido de militância de António Capucho terá sido chumbado pelo Conselho de Jurisdição Nacional do PSD. Mas, à TSF, António Capucho garantiu que ainda não foi tomada nenhuma decisão.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de