Simone de Oliveira dá concerto de "encerramento de carreira" em março

"Sim, sou eu... Simone" o concerto tem encenação de Henrique Feist.

A cantora Simone de Oliveira vai dar um concerto de "encerramento de carreira" no dia 29 de março, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, foi anunciado esta sexta-feira.

"Entende-se que uma celebração e despedida à altura dos 65 anos de carreira desta artista só fará sentido com uma atitude em que se perspetiva o futuro sublimando-se o passado", pode ler-se no texto divulgado esta sexta-feira.

Com autoria de Fátima Bernardo e Nuno Feist, estando a primeira à frente da direção do projeto e o segundo a cargo da direção musical, "Sim, sou eu... Simone" o concerto tem encenação de Henrique Feist.

"Simone vai deixar-se levar por arranjos musicais surpreendentes, onde a ligação profunda que os une será uma das formas mais bonitas de agradecer a todos os músicos e maestros que a acompanharam ao longo de todos estes anos", acrescentou o comunicado.

Em jeito de antecipação a este espetáculo, a artista refere a vontade de sair dos palcos com tranquilidade depois de mais de seis décadas de carreira.

"A voz está ótima, tenho aulas de voz há anos uma vez por semana e costumo dizer para me deixarem sair tranquilamente, com uma saudade lavada, a cabeça e a voz no sítio. Está tudo completamente a postos, talvez seja um espetáculo diferente. As pessoas que estão a tratar disso, que é a minha queridíssima amiga Fátima Bernardo e o querido maestro Nuno Nazaré Fernando, andam a esconder-me uma série de coisas, mas penso que será, sobretudo, um espetáculo diferente", explicou à TSF Simone de Oliveira.

A artista recorda um percurso de 65 anos "extraordinário", com tanto de maravilhoso como de difícil.

"Às vezes, para procurar as espigas vermelhas, aquelas que dão cor à vida, não foi nada fácil, mas vamos sair pela porta larga. Sem raiva, sem ódios e sem saudades a mais. Não tenho", acrescentou Simone.

Em 2020, depois de uma ausência dos palcos devido ao confinamento para prevenir a expansão da pandemia de Covid-19, Simone de Oliveira atuou em Lisboa e, na altura, afirmou à Lusa: "Nunca tal me aconteceu. Eu já perdi a voz, lá recuperei a voz, já passei as passas do Algarve com alguns problemas de saúde, mas nesta altura este confinamento é muito complicado".

Em 1969, Simone de Oliveira ganhou pela segunda vez o Festival RTP da Canção com "Desfolhada Portuguesa", com a qual representa Portugal no Festival da Eurovisão, em Madrid. No final desse ano perdeu a voz. Simone de Oliveira fez então jornalismo, rádio, locução de continuidade e apresentou um concurso Miss Portugal e espetáculos no Casino Peninsular da Figueira da Foz.

A intérprete de "Sol de inverno", entretanto, recuperou a voz, gravou um disco com temas de autoria de José Cid, e em 1973 voltou a concorrer ao Festival RTP com "Apenas o meu povo", conquistando o Prémio de Interpretação.

Numa entrevista à Lusa, por ocasião dos seus 50 anos de carreira, a cantora reconheceu que "há uma Simone antes da perda de voz e outra Simone depois".

"Aprendi muito, até a tirar melhor partido de mim mesma e das canções", afirmou a artista nascida em Lisboa em fevereiro de 1938.

Os bilhetes para o concerto de março em Lisboa já estão à venda, por valores entre os 15 e os 40 euros.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de