Consumo de combustíveis em Portugal aumentou 31,1% em junho

Segundo dados da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, o aumento mais significativo verificou-se no consumo de combustível para aeronaves, com uma subida homóloga de 119,9%, seguindo-se a gasolina e o gasóleo.

O consumo de combustíveis derivados de petróleo aumentou 82,48 quilotoneladas (kton), em junho, em termos homólogos, o que representa um acréscimo de 31,1%, segundo dados da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), esta terça-feira divulgados.

De acordo com o Boletim do Mercado de Combustíveis e GPL, "o consumo [de combustíveis derivados de petróleo] em junho de 2022 foi 31,1% superior (+82,48 kton) ao período homólogo de 2021".

O aumento mais significativo verificou-se no consumo de combustível para aeronaves ('jet fuel'), com uma subida homóloga de 119,9%, seguindo-se a gasolina (+3,3%) e o gasóleo (+1,5%).

Apenas o consumo de gás de petróleo liquefeito (GPL) diminuiu 10,1%, em junho, face ao mesmo mês de 2021.

Comparativamente ao período homólogo de 2019, antes da pandemia de SARS-CoV-2, o consumo verificado em junho deste ano foi inferior, registando-se um decréscimo no GPL e no 'jet' (-4,4% em ambos), e no gasóleo (-3,4%) e apenas uma subida no caso da gasolina (+2,7%).

Face a maio, os consumos globais de combustíveis derivados de petróleo diminuíram 65,35 kton, o que representa uma descida de 9,2%.

A diminuição do consumo de combustíveis derivados de petróleo, em junho, ocorreu no gasóleo (-14,9%), na gasolina (-6,1%) e no GPL (-5,6%).

Apenas o consumo de combustível para aeronaves ('jet fuel') aumentou 6,5%, face ao mês anterior.

Já quanto aos preços médios de venda ao público do gasóleo e da gasolina, em junho, registaram-se subidas de 7,4% e 8,5%, respetivamente, face ao mês anterior, para 2,034 e 2,169 euros por litro, respetivamente.

No caso do gasóleo e da gasolina, Braga, Castelo Branco e Santarém registaram os preços mais baixos, em Portugal continental, enquanto Beja, Bragança e Lisboa apresentaram os preços mais altos.

Já quanto à garrafa de GPL (butano e propano), Braga, Vila Real, Viana do Castelo e Viseu registaram, para Portugal continental, o menor custo, enquanto Setúbal, Évora e Leiria apresentam os preços mais elevados.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de