Novos créditos ao consumo sobem 14,5% em junho para mais de 653 milhões de euros

Os novos créditos diminuíram 5,3% em relação a maio, mas houve um aumento de 14,5% em termos homólogos.

Os novos créditos concedidos aos consumidores em junho somaram 653,41 milhões de euros, uma diminuição de 5,3% face ao mês anterior e um aumento de 14,5% em termos homólogos, segundo o Banco de Portugal (BdP).

De acordo com os dados provisórios divulgados esta terça-feira pelo BdP sobre a evolução dos novos créditos aos consumidores em junho, o montante dos novos créditos pessoais caiu 7,5% em cadeia, para 309 milhões de euros, enquanto os novos empréstimos para compra de automóvel recuaram 0,1%, para 244 milhões de euros, e os novos empréstimos através de cartões e descoberto contraíram 10%, para 100 milhões de euros.

Em número, os novos créditos pessoais caíram 6,9% face a maio, somando 42.032 contratos, os novos empréstimos para compra de automóvel recuaram 1,9%, para 16.532 contratos, e os novos empréstimos através de cartões e descoberto desceram 11,5% em número, para um total de 68.410 contratos.

Em junho de 2022, o número total de novos créditos concedidos aos consumidores recuou 8,9% em cadeia e avançou 6,5% em termos homólogos, para 126.974 contratos.

Deste número total de novos contratos de crédito em junho, 4,8% (contra 4,5% em maio e 3,9% em junho de 2021) foram contratos subvencionados, ou seja, celebrados entre a instituição de crédito e o consumidor, mas em que parte do custo do crédito é suportada por uma entidade terceira (por exemplo, o ponto de venda onde o consumidor adquire o bem financiado).

Em proporção do montante total, estes créditos com subvenção representaram 6,2% em junho, contra 6,1% em maio e 7% em junho de 2021.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de