Decisão "inevitável". BE nota que afinal é preciso "Plano B" para o aeroporto

Deputada Joana Mortágua assinala que as "populações, autarquias e todos os que criticaram este projeto desde o início" conseguiram contrariar o primeiro-ministro e o Governo, que agora têm de apresentar um "Plano B".

O Bloco de Esquerda vê como uma boa notícia, mas também "inevitável, a decisão da Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) de travar a construção do novo aeroporto no Montijo, que obriga agora o Governo a elaborar um "Plano B".

O regulador da aviação anunciou, esta terça-feira, que chumbou liminarmente o pedido de apreciação prévia de viabilidade para construir o futuro Aeroporto do Montijo por falta de elementos fundamentais, nomeadamente pareceres favoráveis de todas as câmaras municipais dos concelhos potencialmente afetados pelo aeroporto.

Em declarações à TSF, a deputada bloquista Joana Mortágua considerou que a construção de um aeroporto no Montijo não serve os interesses do país, pelo que esta recusa era "inevitável" depois de todos os passos e sinais dados neste processo.

"O Parlamento já tinha dito que este projeto não podia avançar sem uma Avaliação Ambiental Estratégica, as autarquias já tinham dito que não davam a sua autorização, a ANAC já tinha dito que não daria o parecer positivo sem o parecer positivo das autarquias e o Parlamento também já tinha dito que não estava disponível para alterar a lei circunstancialmente, só de acordo com o interessa da Vinci e com o anúncio da Vinci de que era possível contornar o parecer negativo das autarquias", retrata a parlamentar.

Assim, o Governo teve de recuar e ouvir as populações, organizações ambientais, Parlamento e autarquias sobre as alternativas a um aeroporto "low cost, a prazo e destrutivo" como o do Montijo.

"Tiveram essa vitória: há Plano B para o aeroporto do Montijo"

Na reação aos desenvolvimentos em torno do aeroporto, Joana Mortágua também não deixa passar a oportunidade de enviar um recado ao primeiro-ministro, António Costa: afinal era mesmo preciso um Plano B.

"Aquilo que António Costa disse quando assinou o acordo com a Vinci e a ANA, de que não havia Plano B para o aeroporto do Montijo", acabou por ser contrariado pelas "populações, autarquias e todos os que criticaram este projeto desde o início".

"Tiveram essa vitória: há Plano B para o aeroporto do Montijo", assinala.

Agora, os bloquistas dizem esperar que o processo de Avaliação Ambiental Estratégica não decorra como o estudo de avaliação ambiental, feito precisamente sobre essa "certeza anunciada do primeiro-ministro, de que não havia Plano B".

O partido defende que qualquer novo aeroporto que venha a ser construído "tem de ter a possibilidade de ser convertido num novo hub internacional" para evitar a construção destes equipamentos "de 50 em 50 anos".

O plano para Alcochete, nota Joana Mortágua, previa "a possibilidade de ser aquilo que seria o novo aeroporto do Montijo, numa primeira fase, e depois evoluir até uma fase em que teria a possibilidade de substituir o aeroporto da Portela para ser um novo grande hub" de Lisboa.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de