Deputados chumbam Pacheco de Amorim e Cotrim de Figueiredo para vice-presidentes da AR

Edite Estrela e Adão Silva, do PS e PSD, foram eleitos.

Os candidatos do Chega e da Iniciativa Liberal a vice-presidente da Assembleia da República, Diogo Pacheco de Amorim e João Cotrim de Figueiredo, não conseguiram a eleição. O Chega vai apresentar um novo nome, mas a Iniciativa Liberal (IL) recusa ir a uma segunda volta.

Para a eleição dos vice-presidentes, é necessário 116 votos, ou seja, a maioria dos deputados. Os restantes candidatos a votos, Edite Estrela (PS) e Adão Silva (PSD), conseguiram a eleição e vão partilhar o lugar mais alto da AR, ao lado do presidente Augusto Santos Silva.

André Ventura apresentou um segundo candidato para a vice-presidência: Gabriel Mitá Ribeiro, que já está a votos. Já a Iniciativa Liberal não vai apresentar um novo nome, com o líder parlamentar, Rodrigo Saraiva, a falar "num dia triste para a democracia".

João Cotrim de Figueiredo falhou a eleição por oito votos, já que conseguiu 108 votos a favor na primeira volta, o deputado do Chega não foi além dos 36. Já Edite Estrela teve 150 votos e Adão Silva conseguiu 190 votos.

De acordo com o Regimento da AR, cada um dos quatro maiores grupos parlamentares propõe um vice-presidente para o Parlamento. Nesta legislatura, as propostas são feitas pelo PS, PSD, Chega e IL.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de