Ministro da Educação não devia ser o único a dar o "peito às balas" nas negociações com professores

Alexandra Leitão defende que Fernando Medina devia juntar-se a João Costa nas reuniões com os sindicatos de professores.

A deputada socialista Alexandra Leitão, antiga ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, defende que o ministro da Educação, João Costa, não devia estar sozinho nas conversas com os professores e outros profissionais do setor, porque a negociação é multidisciplinar.

Os representantes dos ministérios das Finanças e Administração Pública também deviam estar à mesa a mesa de negociações, defendeu este domingo Alexandra Leitão em declarações no programa da TSF e CNN Portugal O Princípio da Incerteza.

"Isto não é um problema da Educação, é uma questão que tem a ver com várias carreiras da administração pública e que devia ser tratada pelo Governo como tal, e não como tenho visto, com o ministro da Educação, ele sim, a dar o peito às balas nesta situação e tentar uma aproximação muito difícil de fazer."

A greve nacional por tempo indeterminado do Sindicato de Todos os Profissionais da Educação (STOP) continua sujeita a serviços mínimos, enquanto a greve distrital da Fenprof e mais sete sindicatos, está esta segunda-feira em Vila Real.

Na terça-feira a paralisação de professores será em Viseu e na quarta-feira realiza-se no Porto, antes da manifestação nacional marcada para o próximo sábado.

Ouça aqui o programa O Princípio da Incerteza na íntegra

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de