Autoridade de Saúde dos Açores vai testar toda a população da Achadinha

Na segunda-feira será efetuada uma testagem massiva, com testes rápidos de antigénio, à população desta freguesia.

A Autoridade Regional de Saúde dos Açores vai testar em massa os habitantes da freguesia da Achadinha, no concelho de Nordeste, com cerca de 500 habitantes, devido ao "número crescente" de casos de Covid-19, que se situam em dez.

De acordo com o comunicado divulgado este sábado, "tendo em conta a evolução da situação epidemiológica no concelho do Nordeste, na ilha de São Miguel, a Autoridade de Saúde Regional, desde o dia 27 de março, já realizou 608 testes de despiste ao vírus SARS-Cov-2, pela metodologia RT-PCR, à população daquele concelho".

Mas tendo em conta o "número crescente de casos no concelho, em particular na freguesia da Achadinha, a Autoridade de Saúde Regional, em articulação com a Autoridade de Saúde Concelhia, decidiu que, na segunda-feira, será efetuada uma testagem massiva, com testes rápidos de antigénio, à população desta freguesia".

O concelho do Nordeste, de acordo com o boletim deste sábado da Autoridade Regional de Saúde, soma 14 casos, dez deles em Achadinha, que teve o maior aumento diário no município, nas últimas 24 horas, com mais duas pessoas infetadas.

Segundo a Autoridade Regional de Saúde, em função da evolução epidemiológica, "outras testagens massivas poderão ser efetuadas".

Assim, "durante a próxima semana, será realizada a testagem de toda a comunidade escolar deste concelho (alunos, pessoal docente e não docente) com testes rápidos de antigénio".

A escala de risco utilizada pela Região Autónoma dos Açores tem cinco níveis: muito baixo, baixo, médio, médio alto e alto.

O concelho do Nordeste é o único da ilha de São Miguel que se encontra em alto risco. Em nível de muito baixo risco estão os concelhos da Lagoa, Povoação, Ribeira Grande e Vila Franca do Campo.

Em médio alto risco está o concelho de Ponta Delgada, enquanto todos os concelhos das restantes ilhas do arquipélago apresentam níveis de muito baixo risco.

Os Açores registaram, nas últimas 24 horas, dez casos, entre os quais um que testou positivo após ter tido infeção há mais de três meses, estando internados nove doentes.

No dia em que a ilha Terceira se juntou às restantes seis ilhas que estão sem casos, através da recuperação do único doente, o número de pessoas infetadas concentra-se na ilha de São Miguel, onde nas últimas 24 horas foi diagnosticada a maioria dos casos de Covid-19 nos Açores.

Além do caso de Santa Maria, registaram-se mais nove em São Miguel, resultantes de 1399 análises realizadas em laboratórios de referência da região.

A região regista 124 casos positivos ativos, sendo 123 em São Miguel, para além do caso em Santa Maria, enquanto o número de vigilâncias ativas é de 821.

Desde o início da pandemia, foram diagnosticados 4205 casos de Covid-19 nos Açores, tendo recuperado da doença 3943 pessoas, morrido 30, registando saída do arquipélago 67, enquanto 41 apresentaram prova de cura anterior.

Foram extintas 199 cadeias de transmissão local. Os residentes e visitantes da ilha de São Miguel estão proibidos de atravessar concelhos até domingo, tendo também recolher obrigatório a partir das 15h00 nestes três dias de Páscoa, no âmbito da contenção da pandemia de Covid-19.

A proibição de circulação entre os seis concelhos da ilha açoriana está em vigor desde sexta-feira e até às 23h59 de domingo, prevendo exceções para situações justificadas, como deslocações em trabalho, questões de saúde ou acesso ao aeroporto.

O Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM) decretou ainda o recolher obrigatório entre as 15h00 de cada um destes três dias e as 05h00 do dia seguinte.

O comércio da ilha tem de encerrar no máximo às 15h00 neste período, podendo a restauração funcionar com os serviços 'take-away' e entrega ao domicílio até às 22h00.

Enquanto as portas estiverem abertas, os restaurantes e espaços similares podem ter um máximo de quatro pessoas em cada mesa, exceto se se tratar do mesmo agregado familiar.

Nas restantes ilhas, neste fim de semana alargado de Páscoa, os estabelecimentos de restauração e bebidas encerram às 22h00, sendo proibida a venda de bebidas alcoólicas nos restantes estabelecimentos a partir das 20h00.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de