D. Manuel Clemente e os abusos sexuais na Igreja Católica: é preciso "pedir perdão"

O patriarca de Lisboa promete "compromisso" para "corrigir erros" na Igreja Católica.

O patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, admitiu que é preciso pedir perdão às vítimas de abusos sexuais na igreja Católica.

"No que se refere à proteção de menores no espaço eclesial, a que estamos especialmente atentos e aqui estamos, com plena consciência e compromisso para reconhecer e corrigir erros passados e pedir perdão por eles e prevenir o futuro", afirmou na missa crismal desta quinta-feira.

A declaração foi feita após a Comissão Independente para investigar abusos sexuais na Igreja Católica portuguesa ter revelado que em três meses recebeu 290 denúncias.

Num balanço dos primeiros três meses de trabalho, feito esta terça-feira numa conferência de imprensa na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, o antigo ministro da Justiça Álvaro Laborinho Lúcio, que integra a Comissão, precisou que entre os 290 testemunhos validados, 16 ainda não prescreveram e, por isso, foram remetidos ao Ministério Público.

Criada em janeiro para investigar abusos sexuais na igreja católica em Portugal, a Comissão Independente já tinha recebido no primeiro mês de atividade 214 testemunhos de vítimas, com idades que variavam entre os 15 e os 88 anos.

Até ao final do ano, comissão pretende recolher testemunhos e denúncias de pessoas que tenham sofrido abusos na infância e adolescência, até aos 18 anos. No final dos seus trabalhos, será elaborado um relatório, a ser entregue à Conferência Episcopal Portuguesa, que decidirá que ações tomar.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de