Detetados 20 passageiros sem teste à Covid-19 no aeroporto de Lisboa

A PSP adianta que as 20 pessoas já fizeram o teste. Dez deram negativo e as outras dez ainda aguardam resultado.

As autoridades aeroportuárias detetaram até ao início da tarde desta quarta-feira 20 pessoas que desembarcaram no aeroporto de Lisboa sem apresentarem teste negativo à Covid-19, estando sujeitas à aplicação de coimas, divulgou a PSP.

Desde as 00h00 desta quarta-feira e até, pelo menos, 09 de janeiro todos os passageiros provenientes de voos internacionais, independentemente de possuírem certificado de vacinação, são obrigados a apresentar um teste negativo de diagnóstico à Covid-19 no momento do embarque, à exceção dos viajantes com certificado de recuperação da Covid-19.

Esta medida pretende responder ao aumento do número de casos de Covid-19 em Portugal e coincide com as restrições e com o regresso à situação de calamidade, que vai manter-se até 20 de março de 2022.

Numa conferência de imprensa realizada pelas 13h00 no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, o intendente Valente Pinho da PSP fez um ponto de situação relativamente ao controlo de passageiros oriundos de países que integram a União Europeia e o espaço Schengen, adiantando que foram detetados 20 passageiros em incumprimento.

"Temos 20 pessoas que fizeram o teste. Dez delas já deram teste negativo e as outras 10 aguardam. Estas pessoas vão ser autuadas, bem como as companhias áreas que fizeram o transporte", apontou o responsável da PSP.

Por seu turno, também em declarações aos jornalistas transmitidas pelas televisões, o inspetor Gonçalo Pereira do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) referiu que foram fiscalizados 25 voos internacionais provenientes de países não Schengen e que apenas foi detetado um passageiro em incumprimento.

As companhias aéreas que transportem passageiros sem teste negativo à Covid-19 incorrem numa multa entre 20.000 e 40.000 euros por passageiro e os viajantes são também alvo de uma contraordenação por não apresentarem teste à chegada, que pode ir entre os 300 e os 800 euros.

Estão isentos da obrigatoriedade de testes, que podem ser PCR ou rápido, os passageiros de voos domésticos, os menores de 12 anos e as tripulações.

Estas medidas vão ser fiscalizadas nos aeroportos de Lisboa, Faro e Porto pela PSP e SEF, tendo a ANA -- Aeroportos de Portugal contratado uma empresa de segurança privada para fazer os controlar a exigência de teste.

A Covid-19 provocou pelo menos 5.214.847 mortes em todo o mundo, entre 262.269.390 infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.441 pessoas e foram contabilizados 1.147.249 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de