"Dominado nos próximos dois dias." Fogo na Serra da Estrela faz três feridos graves e 21 ligeiros

A Proteção Civil prevê uma diminuição na intensidade do vento durante a noite. "Não sabemos se foram reativações", diz André Fernandes.

A Proteção Civil espera ter o incêndio na Serra da Estrela dominado nos próximos dois dias, aproveitando a "janela de oportunidade" criada pelo desagravamento das condições meteorológicas, previsto a partir da próxima madrugada.

"Contamos conseguir dar o incêndio como dominado nos próximos dois dias", disse em conferência de imprensa o comandante nacional de Emergência e Proteção Civil, André Fernandes, na sede da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, Oeiras (Lisboa).

Segundo André Fernandes, "o incêndio continua bastante fragmentado" mas já a partir da próxima madrugada haverá "uma janela de oportunidade" para dominar o fogo que já esteve dominado mas reativou-se com intensidade.

André Fernandes disse que é esperada uma melhoria nas condições meteorológicas, "sendo expectável" nomeadamente "que o vento perca a intensidade" e que "a humidade relativa do ar suba substancialmente".

O comandante da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil anunciou que o incêndio que lavra na Serra da Estrela provocou três feridos graves e 21 ligeiros durante o dia.

"Contamos com um total de 63 ocorrências, das quais 21 foram considerados ligeiros, onde já estão incluídos os dois bombeiros acidentados durante o dia, temos três feridos graves e 39 assistidos", disse o comandante da Proteção Civil.

André Fernandes explica que não se sabe o que deflagrou este incêndio, depois de outro incêndio na mesma zona ter sido dado como extinto: "Nós não sabemos se foram reativações. Podem ter sido. O que sabemos é que foram três ignições em três localizações diferentes. Vai ser investigado."

"Nesta ocorrência tivemos um acidente com um veículo tanque dos Bombeiros Voluntários de Carnaxide, do qual resultaram dois feridos leves que fora evacuados para uma unidade hospitalar e não necessitam de cuidados maiores", confirma o comandante.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de