A população evitou o pior em Ponte da Barca numa noite de fogo em que todos pareceram poucos

Ainda sem conseguir dormir, os ventos fortes na região fazem temer reacendimentos esta noite num terreno que está "muito seco".

Em Entre-Ambos-os-Rios, uma freguesia de Ponte da Barca (Viana do Castelo), foi mesmo a união que fez a força contra o incêndio que ainda está ativo no concelho. Na última noite, foi o esforço coletivo de dez moradores que permitiu evitar o pior na aldeia de Froufe.

"O povo daqui é muito solidário", assinala Elisabete Lopes, e depressa se juntou "em grupos": os mais velhos vigiaram as casas contra o perigo que as fagulhas representa, os mais novos assumiram a linha da frente.

Munidos de "tratores carregados de água, mangueiras" e do conhecimento do terreno em torno da aldeia, conseguiram perceber "onde é que o fogo ia atacar". E, mesmo com a ajuda dos bombeiros de Ponte da Barca e dos sapadores florestais, todos pareceram sempre poucos.

O perigo das chamas que chegavam de Cidadelhe intensificou-se "a partir das 13h00" desta quinta-feira, agravou-se depois das 21h30 e continua a deixar todos em alerta na tarde desta sexta-feira, pelo que a conclusão é simples: "Estamos sem dormir."

A maioria dos habitantes de Froufe passou a noite no Centro Social de Entre-Ambos-os-Rios e num pavilhão da freguesia e pôde voltar a casa já depois das 5h00.

Agora, há mais uma noite para passar, mas com a mesma vigilância. "Temos muito medo que, com o vento, vá reacender porque o terreno está muito seco com este calor", confessa Elisabete Lopes, que descreve uma zona pintada de pinheiros, carvalhos e giesta.

O fogo no concelho de Ponta da Barca, distrito de Viana do Castelo, continua ativo e, de acordo com a página da Proteção Civil, estavam investidos no combate, pelas 16h45, 221 operacionais e 75 meios terrestres.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de