INEM garante que 99% das respostas a emergências demoraram "menos de uma hora"

Presidente do INEM acredita que será possível antecipar para o início do próximo ano a contratação de mais 125 técnicos.

A direção do INEM garante que, em 99% das situações até agosto deste ano, a resposta a emergências demorou menos de uma hora. No Parlamento, onde foi chamado pelo Chega para explicar alegados atrasos na resposta, Luís Meira, que dirige o INEM, apelou a que não se confunda a "folha com aquilo que é a floresta" e garantiu que os casos de resposta tardia foram a exceção.

"De forma consistente, de janeiro a agosto, o INEM acionou os meios com menos de uma hora de atraso em 99% das situações. Sou mais concreto: em 99,88% em agosto, em menos de duas horas, acionámos 0,11% das situações. Não estamos a negar que em algumas situações os tempos para socorro foram mais elevados do que aquilo que queremos, não é disso que se trata, mas em termos daquilo que é a globalidade da resposta, que não se confunda a ponta da folha com aquilo que é a floresta", sublinhou Luís Meira.

O presidente do INEM acredita que será possível antecipar para o início do próximo ano a contratação de mais 125 técnicos.

"Sempre que temos autorização para abrir concursos procuramos garantir o máximo de contratação destes profissionais. Relativamente ao processo que está em curso, neste momento está numa das fases finais e se tudo correr como expectável diria que o processo estará concluído até final deste ano, permitindo-nos antecipar a contratação - esperamos nós - de mais 125 técnicos no início do próximo ano", acrescentou o responsável.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de