Médicos anunciam greve, recados de Marcelo e Rio sobre Orçamento e outros destaques TSF

O Presidente da República avisa que um eventual chumbo do Orçamento do Estado para 2022 "muito provavelmente" conduziria à dissolução do parlamento e a eleições antecipadas, com "seis meses de paragem na vida nacional".

O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional dos Médicos anunciaram, esta quarta-feira, que vão avançar para uma greve geral de três dias nos dias 22, 23 e 24 de novembro.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, está convicto que o Orçamento do Estado para 2022 vai ser aprovado, apesar das críticas do Bloco de Esquerda e do PCP ao documento. Ainda assim, avisa que "o país não deve ter seis meses de paragem, no pior momento, por causa de eleições".

O líder do PSD, Rui Rio, pediu ao Conselho Nacional do partido que pondere quanto à data das eleições diretas no partido devido ao impasse quanto ao Orçamento. "Se o OE não passar, como já era relativamente previsível, o PSD é apanhado, em plenas diretas, completamente impossibilitado de disputar umas eleições legislativas taco a taco", avisou.

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, revelou esta quarta-feira em entrevista exclusiva à TSF que sempre se relacionou bem com o novo presidente do Benfica, Rui Costa, e falou sobre a tentativa de aproximação com Luís Filipe Vieira.

Um homem armado com arco e flechas em Kongsberg, na Noruega, matou e feriu várias pessoas antes de ser detido.

O ministro do Ambiente e da Alteração Climática elogia, na TSF, o pacote apresentado por Bruxelas para a energia, mas diz que Portugal "aproveita pouco" porque já está adiantado na aplicação de algumas das medidas.

Uma nuvem de dióxido de enxofre emitido pela erupção do vulcão Cumbre Vieja atingiu a Península Ibérica e deve estar na atmosfera até sexta-feira.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de