Polícia Municipal do Porto poderá ficar reduzida a "45 agentes" em 2027

Presidente da Câmara do Porto lembrou que tanto a Polícia Municipal do Porto como de Lisboa são constituídas por agentes da PSP.

A Polícia Municipal do Porto poderá ficar com o seu contingente reduzido a 45 elementos em 2027, devido à reforma prevista de muitos agentes e à falta de oficiais da PSP, adiantou esta quinta-feira o presidente da câmara.

"Temos um contingente previsto de 277 elementos. Neste momento, estamos com 60% disso, mas na medida em que muitos desses agentes se vão reformar, teremos em 2027, 45 agentes", afirmou, em declarações aos jornalistas, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira.

À margem da reunião do Conselho Municipal de Segurança, o autarca independente lembrou que tanto a Polícia Municipal do Porto como de Lisboa são constituídas por agentes da PSP, mas que o atual contingente no Porto "não satisfaz as necessidades" do município.

"Já estamos, neste momento, com um contingente que não satisfaz as necessidades do município do Porto", destacou, dizendo que a par de muitos elementos irem para a reforma a situação se vai "agravar" porque "a escola de polícias não está a formar polícias suficientes".

Rui Moreira lembrou ainda que a Polícia Municipal do Porto não tem competências na área da proteção e segurança, mas na fiscalização e, mais recentemente, trânsito, o que poderia, "ter libertado agentes da PSP".

Questionado sobre a unidade móvel da PSP, em funcionamento no Porto desde 28 de julho, o autarca independente considerou que tal não resolve os problemas da cidade.

"Se não houver polícias, para que serve uma unidade móvel? Só vai desperdiçar recursos", acrescentou.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de