"Portugal com ACNUR" quer arrecadar dinheiro para ajudar refugiados

Parceiro nacional do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados quer angariar fundos para apoiar os migrantes.

Surgiu em 2021 a "Portugal com ACNUR", um projeto do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados com o objetivo de sensibilizar a população e obter fundos para os programas de ajuda humanitária. E, este ano, o parceiro nacional do ACNUR lançou a campanha "Vidas ao Contrário", o primeiro apelo no nosso país para tentar arrecadar dinheiro para ajudar os refugiados.

Joana Brandão, diretora Nacional da Portugal com ACNUR, explicou que "há poucas semanas saiu o relatório semestral do ACNUR. E este relatório faz um retrato com muitos dados​​​​​​​ em relação à questão dos refugiados em todo o mundo. E atingiu-se um recorde horrível, que foram 103 milhões de pessoas deslocadas à força no final do primeiro semestre. Estamos a falar de um aumento de 13,6 milhões em relação a dezembro, o que é assustador. É um aumento que nunca tinha sido registado antes. Face a este relatório, a estes números e a este contexto, tão desconfortável para todos, nós quisemos lançar esta nossa primeira campanha em Portugal. É uma campanha de sensibilização para esta realidade, e de apelo à participação das pessoas. E quisemos lançar esta primeira campanha precisamente com esta mensagem, e com o apelo de vamos juntos inverter esta realidade. Como? Doando. Nós, enquanto agência das Nações Unidas para os Refugiados, e outras organizações, precisamos do apoio das pessoas e das empresas. É preciso também doar dinheiro. E faz muita diferença".

Esta é a primeira campanha, mas esperam que venham a existir muitas mais. Até pelo caráter recente da iniciativa "Portugal com ACNUR".

"Nós fomos criados no ano passado, em 2021. Somos mais um parceiro nacional do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados. Existem 11 em todo o mundo. E somos uma estrutura que se foca na sensibilização e angariação de fundos. No fundo, o que nós queremos é partilhar com as pessoas que vivem em Portugal, a realidade das pessoas deslocadas à força, os refugiados, os requerentes de asilo, apátridas, deslocados internos, e envolver as pessoas para que possam participar, de fazer parte da solução deste problema, e poderem doar", revela Joana Brandão.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados foi fundado em 1950 com o objetivo de ajudar os refugiados em todo o mundo. Atualmente está presente em mais de 135 países.

O organismo já foi mesmo distinguido com dois prémios Nobel: em 1954 e em 1981.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de