Problemas no combate ao fogo na Serra da Estrela, chuva de Perseidas e superlua para ver e outros destaques TSF

Entre os destaques desta manhã está também Marcelo Rebelo de Sousa, que diz que, "em regra", a lei "não permite" o uso de escusas de responsabilidade.

A manhã informativa da TSF desta quinta-feira fica marcada pelas dificuldades que têm sido sentidas no combate ao incêndio na Serra da Estrela. Um dos aviões Canadair que estava avariado já está operacional e a ajudar no combate a este fogo. O segundo avião encontra-se ainda em manutenção. Para a Liga dos Bombeiros esta é uma situação preocupante.

O incêndio que deflagrou na Covilhã na madrugada de sábado mobiliza, ao sexto dia, mais de 1500 bombeiros.

Na ordem do dia está também Marcelo Rebelo de Sousa que defende que, em regra, a lei não permite o uso das escusas de responsabilidade e que, em política, quando se tem razão, é muito importante saber explicar aos portugueses a razão que se tem. Numa entrevista à CNN Portugal, o Presidente da República diz que é preciso as pessoas olharem para o direito e que "há casos em que a lei permite [invocar escusa de responsabilidade], mas, em regra, não permite".

Não é só na Covilhã que há um grande incêndio ativo. Também perto de Bordéus, na França, mais de mil operacionais combatem há três dias um fogo de grandes dimensões, que já obrigou a que 10 mil pessoas fossem retiradas das suas casas.

Destaque ainda para a chuva de Perseidas e a superlua que acontecem esta sexta-feira e sábado. Apesar da lua cheia, Ricardo Reis, do grupo de comunicação de ciência do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, diz à TSF que "a ideia é ficarmos de papo para o ar a olhar para o céu durante uma hora e ver alguns meteoros a passar." Já a visibilidade da superlua dependerá das condições metereológicas.

O presidente executivo da Ryanair, Michael O'Leary, avisou que o tempo dos voos a 10 euros acabou, devido à subida dos preços da energia, que se acelerou com a guerra na Ucrânia. Segundo Michael O'Leary, as tarifas médias dos bilhetes na Ryanair deverão aumentar cerca de 10 euros, para 50 euros por trajeto, nos próximos cinco anos.

E se costuma andar de metro em Lisboa, fique a saber que a linha azul está interrompida entre as estações do Jardim Zoológico e do Parque até segunda-feira devido a "trabalhos de beneficiação".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de