Postal do Dia

Já ninguém escreve postais, mas a TSF insiste e manda bilhetes postais com destinatário. Em poucas palavras mas com ideias que fazem pensar: "Postal do Dia", com Luís Osório. De segunda a sexta-feira, depois das 18h00 e sempre em tsf.pt.

O Papa Francisco com prostitutas no dia em que se celebra a virtude

1.

Talvez hoje, pelo menos para muitos católicos, não seja o dia certo para se falar de transsexuais e prostitutas. Afinal, celebra-se o dia da Imaculada Conceição, a virtude da Virgem Maria concebida sem o pecado original.

Eu acho exatamente o contrário.

Hoje é um dia mais do que certo para isso.

Até como forma de respeito pelo Papa Francisco.

Em 2015 lavou os pés a um preso transsexual na Quinta-Feira Santa, noite em que se celebra a Última Ceia. E um ano depois surpreendeu dezenas de prostitutas num albergue tutelado pela Igreja Católica.

E em 2020 recebeu uma carta e surpreendeu tudo e todos.

Recordam essa carta?

... escrita por vinte prostitutas que, desesperadas, lhe pediam uma esmola que, por mais pequena que fosse, as ajudaria durante a pandemia.

No grupo de vinte, cada uma com a sua história, estavam duas transsexuais. O Papa leu as cartas e mandou que aquelas vinte mulheres fossem ajudadas. E a cada uma escreveu uma mensagem.

Elas revelaram cada uma das mensagens com a autorização de Francisco.

Era o seu milagre.

O seu dia da Imaculada Conceição.

2.

Um dia escrevi sobre Francisco, sobre o que nele me comovia.

Não propriamente os abraços a indigentes e leprosos.

Não propriamente o modo como rompe com tradições que se julgavam inquebráveis.

Não propriamente o parecer colocar tudo em causa ao mesmo tempo: castidade, segredo Pontifício, acesso das mulheres ao sacerdócio, direitos dos recasados e vários outros temas.

Sendo tudo isso extremamente importante não é por nenhum desses temas que dele me aproximei.

O que me comove em Francisco é a ideia de pertença. A ideia que vale a pena pertencer-lhe, no sentido que ele representa uma urgência de questionamento, uma responsabilidade de estar à altura, uma vontade de combater por um mundo mais largo, mais justo, mais interior e menos materialista.

3.

Francisco é um homem que parece olhar todas as pessoas da mesma maneira.

Peço desculpa, não estou a ser exato.

O Papa olha para os que privilegiam o poder pelo poder com evidente desdém. Em Francisco os olhos só brilham verdadeiramente quando está com gente humilde, doentes terminais, ostracizados, pessoas que mantêm (como ele costuma dizer) o coração aberto e crianças. Quando está com elas é como se estivesse em casa.

Nele não há ponta de medo, já repararam? É como se levitasse por entre contrariedades, obstáculos, inimigos - que os tem e não tão poucos quanto isso.

4.

Impressionante como não se deixou corromper no olhar, a sua mais poderosa das armas. Um olhar que encontra pontes políticas entre países desavindos, um olhar capaz de devolver a dignidade aos que estão na cave do mundo, mas um olhar capaz também de colocar em sentido. Um olhar profundamente humano capaz de se exaltar quando o chateiam ou são incómodos.

Francisco não quer ser santo. Não quer ser inatingível. Não quer afastar-se do que o fez chegar até ali. Não quer deixar de ser feito de carne e osso.

Por isso, também por isso, o que fez àquelas 20 prostitutas de Roma é nele natural.

Como lhe foi natural o momento em que abraçou e beijou uma pessoa deformada que é conhecida dos vizinhos como "homem elefante".

Virei a cara quando o vi nas imagens, mas Francisco continuou como se nada fosse. Aproximou-se, beijou-lhe as feridas e abraçou-o sem nada se ter alterado nos seus olhos ou na sua cara.

5.

Francisco partirá um dia, mas fez o seu caminho e trouxe-nos algo de decisivo. Resgatou a extraordinária figura de Jesus Cristo (extraordinário mesmo para quem não acredita em Deus), trouxe-o outra vez de regresso a uma Igreja Católica que o esqueceu durante uma parte importante dos seus séculos.

É isso que hoje quis recordar.

A Virgem Maria que existe em cada uma daquelas mulheres.

Em cada um de nós.

Menos beatices e mais amor pelo próximo, mais empatia, mais Francisco.

Que esteja a ser um bom feriado.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de